As 10 carreiras mais stressantes de 2016

São diversos os motivos que podem transformar uma profissão em algo esgotante para o ser humano: o risco da actividade, os prazos, a interacção com o público, os imprevistos, as exigências físicas, as viagens, entre outros.

A verdade é que, em determinado período, toda a gente sofre de algum tipo de stress no trabalho. Em algumas carreiras, o trabalho por si só, resulta num profissional exausto.

O site Career Cast criou uma metodologia capaz de identificar as carreiras mais stressantes. Para chegar a este ranking foram analisados 11 factores: viagens, prazos, competitividade, exigência física, condições do ambiente de trabalho, perigos encontrados, se coloca a vida do profissional ou de outros em risco, conhecer e interagir com clientes/público e, por fim, o potencial de crescimento da carreira. Veja aqui o resultado:

As 10 carreiras mais stressantes de 2016

1. Militares

Índice de stress: 84,78

Salário médio anual (EUA): US$ 27.936 (25.641€)

2. Bombeiro 

Índice de stress: 60,59

Salário médio anual (EUA): US$ 45.970 (42.193€)

3. Piloto de avião 

Índice de stress: 60,46

Salário médio anual (EUA): US$ 103.390 (94.896€)

4. Policia 

Índice de stress: 53,82

Salário médio anual (EUA): US$ 58.360 (53.565€)

5. Coordenador de Eventos 

Índice de stress: 49,93

Salário médio anual (EUA): US$ 46.490 (42.670€)

6. Executivo de Relações Públicas

Índice de stress: 48,46

Salário médio anual (EUA): US$ 55.680 (51.106€)

7. Director Executivo

Índice de stress: 47,46

Salário médio anual (EUA): US$ 102.750 (94.309€)

8. Apresentador de TV/Rádio 

Índice de stress: 47,30

Salário médio anual (EUA): US$ 29.010 (26.626€)

9. Jornalista

Índice de stress: 46,76

Salário médio anual (EUA): US$ 37.200 (34.144€)

10. Taxista 

Índice de stress: 46,33

Salário médio anual (EUA): US$ 23.210 (21.303€)