entrevista de emprego

A entrevista de emprego possibilita mostrar ao empregador que é o candidato ideal para a função.

Para se certificar que é bem sucedido, deve preparar-se para a entrevista de emprego e saber quais as questões a colocar no final da mesma.

Segundo o The Daily Muse, algumas perguntas poderão reduzir a probabilidade de ser escolhido, por isso deve evitá-las.

Perguntas que não deve fazer na entrevista de emprego:

1. Perguntas que comecem com “Porque”:

Trata-se de uma questão psicológica. Uma pergunta começada por “Porque” faz com que o entrevistador fique na defensiva. Tente transformar as questões, de modo a torná-las menos inquisidoras. Por exemplo, em vez de “Porque é que despediram 50 pessoas o ano passado?” opte porque questionar “Eu li sobre os despedimentos do ano passado. Qual é a sua opinião sobre o futuro da empresa?”.

2. “Quem são os vossos concorrentes?”:

Ao colocar esta questão, demonstra que não se preparou devidamente para a entrevista. Deve tentar saber o máximo possível sobre a empresa, o que mostrará ao entrevistador que está realmente interessado na vaga.

Se o Google pode responder, não o questione na entrevista de emprego.

3. “De quanto em quanto tempo ocorrem as avaliações de desempenho?”:

Mesmo que a questão seja colocada meramente por curiosidade, a impressão que passará é a de insegurança. O entrevistador ficará a pensar que tem medo de ser avaliado negativamente com frequência.

Esta pergunta também só deve ser colocada depois de receber a oferta de emprego.

4. “Posso chegar cedo ou sair tarde, desde que faça as 8 horas de trabalho?”:

Não faça “exigências” ainda antes de receber a oferta. Até pode ter boas razões para fazer esta questão (por exemplo, tem que deixar os filhos na escola). No entanto, esta pergunta faz com que soe mais interessado em si do que na empresa.

5. “Posso trabalhar a partir de casa?”:

Este tópico deve ser sempre a empresa a abordar. Na generalidade, os empregadores só dão este tipo de benefícios a funcionários que demonstrem resultados em termos de produtividade. Assim, é um tema a ser discutido depois de já estar a trabalhar na empresa.

6. “Gostava de ver as minhas referências?”:

Não cometa este erro. O entrevistador pedirá as referências se assim o desejar. Ao tentar “impingi-las” parecerá desesperado, o que reduzirá as hipóteses de ser contratado.

7. “Passado quanto tempo promovem os funcionários?”:

Não passe por arrogante. Ainda não sabe se ficou com o emprego, pelo que não deve mesmo questionar quando será promovido.

8. “Tenho direito a um escritório individual?”:

Embora não seja das mais graves, esta pergunta poderá fazer o entrevistador ficar desconfortável. Nem todas as empresas e funcionários têm salas individuais. Ao fazer esta questão, mostra que as suas prioridades não são as correctas.

9. “A empresa controlará a minha actividade nas redes sociais?”:

Pense do ponto de vista do entrevistador. Se alguém lhe fizesse esta questão durante uma entrevista de emprego, pensaria imediatamente se a pessoa tem algo a esconder, certo?

Assuma que os seus colegas e chefias podem ver os seus posts em redes sociais, mesmo que não sejam seus amigos no Facebook ou seguidores do Twitter. Evite sempre falar mal da empresa ou dos funcionários na Internet!

10. Tudo o que seja relacionado com salário ou benefícios:

A conversa sobre o ordenado, dias de férias, telemóvel da empresa e outros benefícios só deve ocorrer após a oferta formal de emprego. Durante a entrevista de emprego evite abordar este tema, pois poderá soar convencido de que será o escolhido.

 

Saiba quais as perguntas a fazer na entrevista de emprego aqui.