currículo

Ainda são muitas as dúvidas que nos surgem quando estamos a escrever e a elaborar o nosso currículo. Será que estamos a ser exagerados ao ponto de pensarem que estamos a mentir? Devemos ou não colocar a nossa morada no currículo? Temos que ter redes sociais para conseguir emprego?

Chega de dúvidas. É o momento de responder às questões mais comuns sobre currículos, que os candidatos muitas vezes colocam.

O que significa “mentir” no currículo?

Podemos considerar que mentir no currículo está relacionado com os trabalhos realizados, datas de emprego, responsabilidades, educação ou outros fatores. Na realidade não está a mentir quando não coloca outro tipo de coisas, afinal um currículo não é onde está descrita a história da sua vida. Simplesmente é um documento de marketing, em que se “vende” às empresas que procuram alguém com as suas competências, habilidades e conquistas.

Deve ou não ter a sua morada no currículo?

Nos dias que correm, o email e o telemóvel tornaram-se nos meios mais fáceis e práticos de entrar em contacto com os candidatos.  Atualmente as empresas já não dão importância ao facto de omitir a sua morada no currículo, pois são mais respeitadoras quanto às suas preocupações de privacidade.

No entanto, tenha em mente que algumas empresas entrevistam apenas candidatos que tenham a morada. Mas se lhe preocupa o facto de correr esse risco ou com a sua privacidade, então use uma morada alternativa, se por exemplo for o caso, a mesma que dá quando recebe uma encomenda pela transportadora. Outra opção é referir apenas o concelho onde vive, sem entrar em pormenores exactos.

Precisa de ter Facebook, Twitter ou Linkedin para conseguir um emprego?

A verdade é que pode ajudar. Muitas pessoas se relacionam e criam elos de ligação com empresas através das redes sociais, mas não é uma regra. Se tiver Facebook, Twitter, ou Linkedin, mantenha a mesma informação no currículo e de forma profissional. Pois, se usar as redes sociais para criticar o seu antigo trabalho, provavelmente isso pode custar uma entrevista.

Muitas empresas procuram candidatos através do Linkedin, por vezes nem chegam a publicar as ofertas de emprego. Referindo ainda, que quando é um potencial candidato as empresas procuram-no no Linkedin para fazer uma primeira avaliação ao seu perfil. Se não tiver uma presença ativa nesta rede social, corre o risco de ser colocado de parte. Por isso, é fundamental estar no Linkedin, pois as probabilidades de conseguir um emprego são maiores.

 

Fonte: Work It Daily