currículo 5 palavras que estão out

Os currículos são uma parte extremamente importante do processo de recrutamento. E por serem tão importantes, as pessoas geralmente sentem a necessidade de utilizar uma linguagem antiquada, empolada, e até mesmo clichês quando os fazem.

Lembre-se que o seu currículo é apenas um dos muitos que estão a ser vistos para a função em aberto, e muitas vezes, por uma pessoa apenas. Se a pessoa que o está a ler não consegue entender o que está a tentar transmitir, ou começa a ficar ligeiramente irritado com a sua escolha de palavras, ou começa a achar que está a ter um déjà vu de um currículo semelhante que já leu. E isto é um problema.

Para ter a certeza de que a linguagem que utiliza é adequada e não leva a que o recrutador ponha o seu currículo de parte, remova estas cinco palavras do seu documento (veja também este artigo do TheMuse):

  1. “Utilizei”

Todos nós temos esta tendência. A palavra “uso” parece muito simples e por isso usamos a palavra “utilizar”, que parece dar mais significado ao nosso trabalho.

Atenção: Essa palavra não funciona. Volte para o básico. Quantifique os seus resultados numa mesma linha e não use linguagem rebuscada que não nada diga. Diga o mesmo por outras palavras.

  1. “Assisti”

Por vezes, há candidatos que são um pouco humildes demais. Assim, optam pelo uso excessivo da palavra “assisti”, quando realmente querem dizer “colaborei” ou “contribui para”. Faça um bom marketing sobre si próprio e não seja tão modesto, pois haverão outros candidatos a fazer melhor.

Veja aqui 5 técnicas de marketing que deve incluir no seu CV.

  1. “Responsável por”

Estas são as palavras que vai encontrar numa má descrição de funções. Estas não são palavras que devem estar no seu currículo. Usar a palavra “responsável” impede que você seja capaz de fazer uma lista das suas funções anteriores. Corrija isso utilizando verbos activos e específicos no início das suas frases. “Propus e implementei um novo procedimento para …” soa muito melhor do que “Responsável por manter …”

  1. “Trabalhei”

Ser específico com os seus verbos é importante, porque o seu objectivo é pintar um quadro à pessoa que está a ler. A palavra “trabalhei” não faz isso. É muito vaga. Evite-a e use algo mais preciso, como “facilitei”, “aumentei”, “lancei”, e assim por diante.

  1. “Objectivo”

Se a palavra “objectivo” se encontra numa secção do seu currículo, isso não está totalmente errado. Mas num currículo moderno, não há necessidade disso.

Se quer ter algum tipo de secção de introdução ao seu currículo, em vez de dizer o seu “objectivo”, faça uma curta declaração, como esta: “Comunicador especialista com mais de 10 anos de experiência dedicados ao desenvolvimento da comunidade e advocacia dentro do campo da educação”.

 

Pense nisto: que palavras garantem que o recrutador vai ler o seu currículo, no meio de tantos outros?

Capte a sua atenção utilizando palavras específicas e fortes que o façam sobressair.

Já agora, conheça estas 5 formas de se destacar dos outros candidatos.