Foi divulgada esta semana, pela revista Forbes, a lista do ranking das melhores empresas para trabalhar, a nível mundial. Das 500 empresas, 157 são americanas e no top 10, seis são da área tecnológica. Nas duas primeiras está a Alphabet, empresa-mãe da Google, seguida da Microsoft. A Apple surge em quarto lugar e a IBM em oitavo.

Nesta lista constam duas empresas portuguesas, ainda que abaixo do meio da tabela: a Jerónimo Martins que se encontra na posição 274 e a Galp Energia em 286.

A lista foi elaborada realizando inquéritos a colaboradores e tendo como base uma selecção das 2000 maiores empresas mundiais que tenham o capital aberto à negociação em bolsa. Empresas públicas não entram no ranking. Foram valorizados o volume de negócios, os lucros, os ativos e capitalização bolsista. Na última edição faziam parte da lista a EDP, Jerónimo Martins, Galp, BPI e BCP.

Os melhores empregadores foram classificados através de uma análise de mais 360 mil recomendações realizada pela Statista, empresa de estatística. Foi pedido aos colaboradores que dessem uma nota ao seu empregador e a probabilidade de recomendarem a empresa a um amigo ou familiar. E ainda quais as empresas que admirariam.

No entanto, o ranking não menciona as razões da classificação das empresas nacionais, mas remete para alguns indicadores chave. A Jerónimo Martins tem mais de 96 mil colaboradores nas suas operações em Portugal, Polónia e Colômbia. Já a Galp tem 6475 colaboradores e está presente em Portugal, Espanha, Brasil, Angola e Moçambique.

Vodafone, eBay, Boeing e Renault, são empresas internacionais gigantes que ficaram abaixo das duas empresas portuguesas. A análise feita por país, indica que Portugal está ao lado da Irlanda, Grécia, México e África do Sul, no que diz respeito ao menor número de melhores empresas para trabalhar. A vizinha Espanha, conta com três empresas: Repsol, Amadeus e Grifols.

Veja aqui a lista completa das 500 melhores para trabalhar.

 

Fonte: Observador