Salário médio

No primeiro trimestre do ano, o vencimento médio dos portugueses atingiu os 846 euros, o que representa um aumento de 1,6% face ao mesmo período de 2016.

Há três anos consecutivos que os rendimentos estão a aumentar de forma consistente, depois de anos de estagnação devido a um programa de assistência económica e financeira.

Motivos do aumento

Para além do impacto das medidas de reposição salarial adoptadas pelo actual Governo – reversão dos cortes salariais na Função Pública e alívio no IRS – a subida da média salarial está relacionada com uma melhoria do mercado de trabalho.

Da forma forma que a elevada taxa de desemprego causa um redução dos salários, uma vez que existe uma maior disponibilidade das pessoas para aceitar empregos com rendimentos mais baixo, a criação de postos de trabalho tem, tendencialmente, o efeito inverso. Com o aumento de emprego, existe menos gente a aceitar salários baixo e, deste modo, as empresas vêem-se forçadas a melhorar as ofertas para conseguirem recrutar.

Diferenças salariais

A região do país com salários mais elevados é Lisboa, onde actualmente o rendimento médio é de 977 euros. Por outro lado, na Madeira regista-se o salário médio mais baixo, sendo de 782 euros.

Relativamente ao sector, também há diferenças a assinalar. Nos serviços registam-se os salários mais altos (878 euros), seguindo-se a indústria, construção, energia e água (772) e a agricultura e a pesca (598 euros).

 

Fonte: Jornal Económico