linkedin google plus facebook twitter
Home / Candidaturas / Procura de emprego: descubra as tendências que vão dominar em 2018

Procura de emprego: descubra as tendências que vão dominar em 2018

 

Em 2012, The Ladders publicou resultados de um estudo realizado, que de certa forma chocaram os candidatos que procuram emprego, pois chegou-se à conclusão que em média, os recrutadores gastam apenas 6 segundos a olhar para um currículo. Desde então os candidatos começaram a tornar os seus currículos mais claros, limpos e mais curtos. Têm uma maior atenção ao seu formato e em colocar os detalhes mais importantes mais visíveis. Estas são algumas tendências que persistem, mas que se encontram em constante atualização.

Então o que podemos esperar em 2018? O que seguir?

Vejamos uma lista de tendências que em 2018 dominarão o mercado na procura de emprego, segundo a opinião dos especialistas deste tema.

Currículos profissionalmente preparados

A CareerBuilder, em 2013 realizou uma pesquisa junto dos recrutadores, técnicos de recursos humanos e trabalhadores de várias áreas. 58% dos recrutadores afirmaram que o erro mais comum nos currículos está relacionado com erros de datilografia, 36% mencionaram que viam currículos demasiado genéricos e 32% identificaram como um problema a cópia de grande parte da oferta de emprego.

Se realmente se quer destacar, o seu currículo tem que ser perfeito.

John Laurens, profissional de recursos humanos da Resumes Planet diz que “os candidatos a um emprego vêm erros de datilografia como sendo o menor dos problemas. Por isso pode livrar-se facilmente deste problema se usar programas específicos para o efeito. No entanto, o software ou programa não levará o seu currículo à perfeição. Há erros de gramática e ortografia que pode não dar conta. ”

Ainda para Laurens, esta será uma forte tendência para os candidatos a um emprego em 2018: “Se não é competente na redação do currículo, então pode ter a certeza que está a cometer um erro. Pode estar a escrever um currículo genérico ou entrar em muitos detalhes. Um escritor profissional está ciente dos seus padrões de diferentes áreas. Os candidatos estão finalmente a perceber que podem melhorar as suas hipóteses de conseguir mais entrevistas, caso contratem um escritor para completar ou melhorar o currículo “.

A personalidade desempenhará um papel importante

A taxa de desemprego é consideravelmente alta, o que significa que milhares de pessoas estão desempregadas. Mas afinal o que significa isso para quem procura emprego? Uma enorme concorrência. E para o recrutador? Muitos currículos para analisar.

O profissional de recursos humanos procura candidatos com competências básicas necessárias para aquele trabalho específico. No entanto, a personalidade também é importante. Os empregadores querem perfis que se enquadrem com a cultura da empresa. O currículo pode ser suficiente até um certo ponto, mas precisa de fazer o acompanhamento do mesmo.

Laura Handrick, escritora da equipa de Recursos Humanos da Small Business, revelou que “a procura de emprego continua a ser pessoal. As pessoas não contratam um formulário, mas sim pessoas em que acreditam que possam executar um excelente trabalho.”.

As redes sociais obterão mais importância

Num pesquisa recente, os indicadores mostraram que 70% dos recrutadores pesquisam candidatos através das redes sociais antes de os contratar. 54% dos inquiridos decidiram contratar um candidato depois de investigar os perfis nas redes sociais e 57% são menos propensos a chamar alguém para uma entrevista caso não tenha presença online.

Daí a importância das redes sociais no processo de recrutamento. Por isso a tendência será maior em 2018.

Scott Wesper, profissional de recrutamento do Arch resources Group, reforça que “à medida que 2018 decorre, as redes sociais desempenharão um papel maior nas tendências de procura de emprego. Quando se compara o número de utilizadores em geral, o Facebook está em vantagem ao LinkedIn.”

Para além disso “o Facebook tem cerca de 1,86 bilhões de utilizadores, enquanto o LinkedIn tem apenas 433 milhões de membros. A maioria dos perfis no Facebook estão preenchidos com informações demográficas importantes, como por exemplo a idade, trabalhos anteriores, habilitações literárias e outros interesses. Esta é a chave principal para os recrutadores, com o objetivo de alcançar candidatos com os perfis adequados.”

Currículos digitais e portfólios

Durante a procura de emprego, a internet é talvez o recurso mais importante. Mas não a use somente para encontrar emprego, use-a também para se apresentar como sendo o candidato ideal. Por isso deve trabalhar no seu currículo e no seu portfólio digital, uma vez que esse é o principal factor em 2018 para os recrutadores.

Alec Sears, também técnico de RH na empresa Frontier communications manifestou a sua opinião, e diz: “Em 2018 poderá ver a mudança dos currículos digitais e portfólios. O formato do currículo propriamente dito não vai mudar muito. É simples e sucinto, mas há uma razão para isso. Os trabalhadores sábios usam perfis, portfólios online e até conexões no LinkedIn para se destacarem. ”

 

Agora já sabe. Todos os candidatos deverão ter uma presença online e uma reputação impressionante visível nas redes sociais. Essa factor deverá estar associado a um currículo profissionalmente bem desenvolvido e ao esforço para mostrar a sua personalidade ao enviar a sua candidatura. Então, enquanto candidato inteligente e atento estas são as tendências que deve ter em mente para 2018.

 

Fonte: The Job Network

About Alerta Emprego

O Alerta Emprego é um portal de emprego que ajuda empresas e recrutadores a encontrar os melhores candidatos e a gerir processos de recrutamento. Além de promover anúncios de emprego, o Alerta Emprego funciona como uma base de dados de CVs pesquisável, tornando mais fácil a procura de candidatos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*