Quinhones entrevista

O Alerta Emprego (AE) esteve à conversa com Rui Guedes de Quinhones (RGQ). Falámos do seu percurso profissional e das razões que o levaram a criar a Get The Job, primeira empresa Portuguesa de Marketing Recruitment. Falámos também das razões que o levaram a escolher o AE como parceiro de divulgação de ofertas de emprego e, adicionalmente, como ferramenta de gestão de anúncios e de candidaturas.

AE: O Rui tem uma vasta experiência em RH e Recrutamento & Selecção e, depois de ter estado em cargos de liderança em várias empresas de referência nos últimos 20 anos, acaba de se aventurar num novo projecto. O que é que o continua a apaixonar neste sector?

RGQ: Por um lado desenvolver em cada projeto melhores soluções, mais estruturadas e alinhadas com as necessidades do mercado, do que no anterior. Acredito que tenho conseguido fazer isso ao longo de 20 anos de carreira: cada nova empresa foi mais bem sucedida do que anterior, não obstante a qualidade de cada uma das que ficou para trás.

Por outro, os desafios da gestão do capital humano nunca estão totalmente ultrapassados e ganhos. Cada época traz novas complexidades e visões, distintos enquadramentos e necessidades, novas pessoas e mentalidades. Trabalhar neste setor é sempre apaixonante.

AE: O projecto nasce de uma visão muito concreta em relação ao mercado. Que ideias/necessidades estão na génese da empresa?

RGQ: Decidi fazer uma análise profunda das necessidades reais do nosso setor de recursos humanos mas tendo como referência o que de melhor se pratica num mundo globalizado. E conclui que, não obstante o meu foot-print nas disciplinas do Staffing (Outsourcing e Trabalho Temporário), da Formação e da Consultoria, queria contribuir para ajudar a ultrapassar os problemas da captação de talento – em quantidade e em qualidade.

E se queremos fazer algo especialmente bem feito, é necessário enfoque e não dispersão.

A GET THEJOB é a primeira empresa de Marketing Recruitment em Portugal e acredito que reunimos as competências internas, a experiência e as ferramentas para fazermos a diferença. Será exclusivamente isto que faremos.

AE: Como é que a Get The Job se vai diferenciar? De que forma poderá trazer resultados de valor acrescentado às empresas? E a candidatos?

RGQ: É necessário clarificar algo: somos uma empresa de Recrutamento e Selecção. Diferenciamo-nos porque aplicamos aos nossos projetos as estratégias, as táticas, as técnicas e as ferramentas – sobretudo digitais – de uma agência de marketing.

Para a GET THEJOB um anúncio de emprego é visto como um produto. Vamos promovê-lo junto do seu público-alvo, de forma direcionada, nas plataformas corretas e com os conteúdos adequados.

Para a GET THEJOB, os candidatos serão tratados como consumidores de uma determinada marca – aquela específica função ou aquele específico setor ou Cliente. E este princípio fundamental ajuda-nos a aumentar significativamente a atração de candidaturas, em quantidade e qualidade adequada: na realidade “pescamos à linha”, com muitas linhas é verdade, e não com uma “rede de arrastão”.

Estes princípios base permitem que estejamos próximos dos nossos candidatos: responderemos a TODAS as candidaturas independentemente do seu resultado e em cada momento do processo.

Os nossos Clientes passarão a ter um processos de recrutamento e selecção geridos por consultores experientes e certificados mas apoiados por marketeers, bloggers, especialistas de marketing digital e social media. O resultado são colocações mais rápidas, mais talento, custo variabilizado e um capital de enorme valor de employer brand.

AE: Em termos de posicionamento, onde é que a Get The Job quer estar? Em que tipo de funções/sectores acredita que poderão ter um impacto mais significativo? E porquê?

RGQ: Vamos dar uma atenção especial aos projetos de recrutamento de volume dirigidos aos setores comerciais e de retalho. O Talento (para quem possui uma equipa comercial, seja em que canal for, ou que possua uma rede de lojas) está nessas funções críticas. Permitir que estes perfis sejam captados por entidades pouco qualificadas é o erro clássico do nosso mercado que resulta no output que todos conhecemos.

Vamos também desenvolver soluções para o setor da Saúde, das Tecnologias de Informação e do Marketing Digital: acreditamos que nestes segmentos beneficiaremos do nosso posicionamento como uma Marketing Recruitment Company para o procurement e captação destes candidatos tão preciosos (normalmente passivos) ao qual aliamos as competências da análise das soft skills, tão importantes nestes perfis, através do nosso modelo de Assessments.

AE: A Get The Job escolheu o Alerta Emprego como um dos principais parceiros para divulgar ofertas e comunicar com candidatos. O DNA digital do Alerta está de alguma forma relacionado com esta escolha? Aos seus olhos, o que nos torna um canal interessante?

RGQ: Claro que sim – não se comporta como um mero Job Board, (agregador ou stand alone). 

O Alerta Emprego possui esse ADN, o que lhe permite desenvolver para os seus parceiros, soluções de interação apelativas, com criatividade e tecnicamente sólidas.

Fazer copy/paste de conteúdos e lançá-los indiscriminadamente para o ecossistema digital não é estratégico nem racional: é mero ruído, sem worth-clicking. O Alerta diferencia-se sabendo muito bem qual é o seu mercado, onde quer estar e, sobretudo, como quer fazer.

AE: Seremos também a plataforma onde centralizarão a gestão dos vossos anúncios e a gestão de candidaturas/CVs. Que funcionalidades estão por trás desta decisão? Quais as vossas principais necessidades nesta fase inicial e de que forma o Alerta foi a melhor resposta?

RGQ: O desenvolvimento do nosso ATS, que integrará algumas ferramentas de marketing digital e Assessments, demora ainda alguns meses até estar concluído. A plataforma do Alerta permite-nos atalhar caminho e começar já a produzir – como já estamos – projetos e resultados para os nossos Clientes.

O back-office de gestão de candidaturas é intuitivo e possui as funcionalidades base necessárias, a integração de diversos suportes digitais – imagens e vídeos – em cada Job Advertise é flexível e, acima de tudo, conseguimos “falar a mesma língua” no que concerne à estratégia.

AE: Como correu a integração com o vosso site? Como tem sido trabalhar com o Alerta Emprego até ao momento?

RGQ: A integração foi rápida e “indolor”: estas parcerias não são fáceis de estabelecer, por norma. Com o Alerta conseguimos ultrapassar questões técnicas em menos de uma semana e garantir as funcionalidades necessárias. Por outro lado obtivemos um apoio que nos surpreendeu, pela disponibilidade e competência.

Será uma parceria para manter agora e alargar no futuro.