ThinkSales_08_2010_Take-Caution-in-Sales-Hiring1

Para um recrutador, é sempre tentador saltar etapas na altura da triagem dos candidatos para economizar tempo no processo de recrutamento. Mas o que é facto, é que esses erros podem ter implicações negativas para ambas as partes.

Espreite esta infografia e saiba, de seguida, quais são os 10 principais erros de triagem que os recrutadores cometem:

1 – Seleccionar candidatos com enormes CV’s

Neste campo, o melhor é ser cauteloso, pois nem sempre um currículo cheio de items é sinónimo de um bom currículo. De facto, algumas empresas acabam por contratar pessoas cujas competências não combinam com aquilo que escreveram no currículo.

2 – Não fazer as perguntas certas na Entrevista

O processo de seleção é a oportunidade do recrutador ter a noção de que tipo de pessoa é o candidato e se serve ou não para o papel e para a cultura da empresa. No entanto, muitos recrutadores cometem o erro de fazer perguntas puramente superficiais que não constroem qualquer compreensão real da pessoa.

As perguntas devem ter o intuito de saber realmente se aquela pessoa serve para o lugar em aberto.

3 – Não perceber qual o temperamento e personalidade do candidato

Ter uma ideia precisa de alguém da sua personalidade pode reduzir os custos de volume de negócios à empresa.

4 – Contar só com a Entrevista

Há estudos que indicam que dar importância apenas à entrevista por si só, traz apenas 2% de possibilidades de encontrar o candidato ideal. Atenção: tudo o resto também é importante.

5 – Não verificar as referências

25% dos recrutadores nunca confirma as referências indicadas pelos candidatos. Estes correm o risco de fazer uma má contratação.

6 – Rejeitar os candidatos sobre-qualificados

Um erro comum cometido pelos recrutadores é o de “descartar” os candidatos que parecem estar sobre-qualificados, já que o indivíduo pode ter conhecimentos a mais para o cargo. Nem sempre é assim.

7 – Falta de comunicação entre departamentos

É muito importante estabelecer uma comunicação eficiente entre os departamentos de recursos humanos e aqueles onde existem as vagas em aberto, bem como com os da direcção, para que não hajam erros no processo de recrutamento e seja encontrada a pessoa desejada para o lugar.

8 – Sucumbir à síndroma do “Eu preciso de alguém já”

Escolher rapidamente um candidato pelo que ele escreve na carta de apresentação ou no currículo, incorre noutro risco de uma má decisão.

9 – Não dar informação mais detalhada

Não dar aos candidatos uma descrição detalhada e precisa do trabalho pode resultar numa inundação de candidaturas que podem não ser necessariamente certas para o cargo e, portanto, vai haver muito mais trabalho quando for a altura de “peneirar” currículos.

10 – Não vender a Empresa

Alguns recrutadores também se esquecem que este é um processo de duas vias e não são só os candidatos que têm de se vender, mostrando que são a melhor pessoa para o trabalho. O recrutador também deve promover a empresa e o trabalho, a fim de atrair os melhores talentos.

Leia também as nossas dicas de recrutamento para atrair talentos.