O processo de procura de emprego pode ser desgastante psicológica e emocionalmente, sobretudo quando se está desempregado. É uma experiência que pode provocar uma grande ansiedade e stress num adulto, e convém conseguir manter-se à tona para manter a confiança e atitude positiva.

Acima de tudo, não se deixar cair numa espiral negativa, em que crises de confiança prejudicam a procura de emprego e contribuem para uma vulnerabilidade cada vez maior (afinal, quem é que iria contratar alguém profundamente deprimido e desmotivado?).

manter o equilibrio

Conheça 8 truques para manter o equilíbrio e sanidade durante a procura de emprego, elaborados pela Money Careers.

1) Não fique à espera de uma resposta em particular: continue à procura

Tente não sofrer demasiado com uma oportunidade em particular. É normal perguntar-se se terão gostado de si ou pensar sobre quando é que lhe dirão novidades, mas nunca exageradamente. A melhor coisa a fazer para o seu bem-estar após enviar um CV ou ir a uma entrevista, é seguir em frente. Não fique à espera e a fantasiar sobre o que irá acontecer. Assuma que não vai ficar com o lugar. Se lhe ligarem, óptimo, se não ligarem, é da maneira que já seguiu em frente e continuou à procura em vez alimentar-se de stress enquanto espera.

2) Não tente ler sinais no que os recrutadores dizem ou não dizem

Muitas vezes os candidatos tentam ler nas entrelinhas: Se o entrevistador não disse que entraria em contacto, significa que não fiquei com o emprego? Se enviaram uma resposta simpática ao seu email de agradecimento, significa que tem boas hipóteses? A maioria destes sinais não tem qualquer significado e procurar por ele pode trazer-lhe muita ansiedade.

3) Não sinta que tem de dar entrevistas perfeitas

Se está sempre a recriminar-se porque as entrevistas não correram suficientemente bem ou porque não deu as respostas ideais ou se fica apavorado antes de entrevistas porque as coisas podem não correr bem, saiba que os recrutadores não esperam que seja perfeito. Não há um entrevistado perfeito e os candidatos que concorrem consigo também não farão uma entrevista perfeita. Não é um profissional de entrevistas, nem os recrutadores esperam que seja. Procure ir melhorando e aprender, mas sem alimentar pensamentos negativos.

4) Não sofra a pensar sobre os motivos pelos quais não conseguiu o emprego

É sempre difícil saber porque é que não foi o escolhido. Há muitas razões possíveis. Se é verdade que podem ter não gostado das suas respostas, é também verdade que o mais provável é que simplesmente tenha aparecido alguém com um perfil mais adequado. Ou promoveram alguém da equipa, ou cancelaram a contratação. É sempre difícil e pode “dar em doido” se estiver sempre a tentar perceber porquê.

5) Não stresse por coisas com pouca importância

Não perca muito tempo a pensar em aspectos pouco significantes. A maneira como o seu nome fica no CV, o facto de não conseguir encontrar o nome do recrutador para colocar na carta de apresentação, se há de usar um fato azul ou cinzento. São aspectos que no final de contas não serão decisivos. Foque-se no essencial: utilizar o seu CV, carta de apresentação e entrevista para mostrar como é uma excelente solução para aquele desafio.

6) Lembre-se que as entrevistas não servem só para ser avaliado

Os candidatos costumam ficar ansiosos quando estão à procura de emprego porque sentem que estão constantemente a ser julgados e que não tem qualquer poder (afinal o recrutador é que tem a decisão sobre o escolhido). Altere esta dinâmica de pensamento e lembre-se que o processo serve também para conseguir informação para decidir se quer ou não juntar-se à empresa e trabalhar naquela função.

7) Pense noutras coisas

Descanse da procura de emprego e pense noutras coisas relaxantes ou divertidas. Caminhe, leia um livro, faça um curso, veja um filme, jante com amigos, qualquer coisa que o faça deixar de pensar na procura de emprego e, sobretudo, no facto de estar desempregado. Quando se sente deprimido e em baixo, desligue o computador e vá arejar a alma até estar mais animado e com energia reforçada.

8) Saiba que pode demorar

A procura de emprego pode demorar muito tempo, especialmente hoje em dia. Não entre em pânico se não conseguir o emprego ideal de um dia para o outro. Certifique-se que o seu CV e cartas de apresentação são fortes e não assuma que após uns meses de procura de emprego está condenado ao desemprego para sempre. Planeie para um período de procura longo e saiba que é normal demorar mais tempo do que no passado.

 

Manter-se equilibrado é fundamental tanto para o seu bem-estar como para a própria procura de emprego. Esforce-se para manter os pés na terra e com confiança para todo este processo!