A Internet está cheia de conselhos sobre como responder a questões comuns a entrevistas de emprego. No entanto, se todos os candidatos seguem os mesmos conselhos e citam as mesmas respostas, os recrutadores vão ficar cheios de candidatos que não se estão a representar autenticamente.

Se for um candidato que constantemente se conforma com o que acha que os seus superiores querem que diga, poderá estar a caminhar para o detrimento da sua individualidade. E isto pode levá-lo a exercer um cargo que não reflete a sua personalidade ou que não tem em conta os seus interesses.

Tenha isto em consideração: muitos de nós iremos passar mais tempo no trabalho que a fazer qualquer outra atividade na nossa vida. Por isso, quanto mais um emprego refletir a nossa personalidade e objetivos de vida, melhor é aproveitado e prazeroso o tempo que dedicamos ao emprego.

Siga estes conselhos para saber o que deve fazer ou que pode melhorar na sua abordagem.

Conheça-se a si próprio

A questão “Fale-me sobre si?” é uma das 10 questões mais comuns e frequentemente colocadas durante as entrevistas de emprego, por isso é extremamente importante estar preparado para esta. Dedique algum tempo para considerar o que realmente o motiva, e não estamos a falar de coisas externas como o dinheiro e a constante aprovação dos seus superiores.

Pense nos seus motivos intrínsecos, o que realmente gosta de fazer. Se ainda não encontrou algo que lhe dê prazer no contexto de trabalho, pense no que gosta de fazer nos seus tempos livres. Será que não existe algo em particular que lhe interessa, ou um desporto que gosta de praticar? Que tipo de atividades gostou durante os seus estudos ou adolescência?

Combine as suas motivações intrínsecas com as suas tarefas

Assim que perceber as suas motivações intrínsecas, pode começar a combiná-las com atividades de emprego que lhe irão motivar do mesmo modo. Isto será uma preparação para debater com paixão as suas motivações durante a entrevista de emprego.

Pense no que lhe iria deixar cheio de adrenalina. Mais importante, seja honesto sobre essas ponderações. Não tem senso nenhum falar sobre o quanto gosta de tarefas administrativas se não for verdade.

Apesar de ser contraintuitivo afirmar que não gosta de trabalhar em equipa, existem muitos empregos que requerem alguém que trabalhe pela sua própria iniciativa e que não seja limitado pela falta de suporte de uma equipa.

Entenda o cargo

Os títulos de cargo podem variar consoante a empresa que está a anunciá-los, por isso é importante ler as descrições do cargo atentamente para perceber o que lhe é esperado pela empresa. É muito improvável encontrar um emprego onde todas as tarefas o entusiasmam, por isso tenha isso em consideração também. Apenas você pode determinar se a balança está equilibrada para si.

Descubra a empresa

É essencial que considere não só o cargo que pretende exercer, como também a empresa e a indústria que está a abordar com a sua candidatura. Pense se existem muitas empresas ou indústrias onde não gostaria de trabalhar. Se conseguir encontrar uma empresa ou indústria que vá ao encontro das suas motivações intrínsecas, pode utilizá-las como vantagem no processo de recrutamento.

Isto não tem de o limitar a uma determinada empresa ou indústria. Quanto melhor entender a sua personalidade, mais fácil será encontrar uma variedade de combinações que respeitam as suas motivações pessoais.

Por isso, se gosta de trabalhar com tecnologia, pode ligar este interesse com uma empresa onde terá acesso e poderá trabalhar com moderna tecnologia, uma empresa que produza material tecnológico ou um projeto que lhe requer implementar uma nova tecnologia.

Prepara-se para a sua entrevista 

Este último passo é frequentemente falhado, porque a natureza desta abordagem passa por encontrar as melhores palavras para se descrever. Pode parecer simples, mas se treinar o discurso sobre a sua personalidade antes da sua entrevista, vai notar que cada vez mais está a construir uma narrativa que lhe faz sentido, uma linha de pensamento a seguir.

Passe pelos vários requisitos do cargo e o que aprendeu sobre a empresa, antes de encontrar a sua narrativa pessoal para cada ponto presente da descrição do cargo. Deste modo, no lugar de estar a preparar-se para questões específicas, estará a preparar-se para debater qualquer ponto sobre o cargo a exercer ou sobre a empresa.

E não se esqueça de apontar as questões que tem sobre a empresa ou o emprego. É importante ter questões já preparadas no caso de algumas já terem sido respondidas durante a entrevista.

 

Fonte: The Undercover Recruiter