Todos os recrutadores querem uma imagem mental realista do seu desempenho no cargo para o qual está a ser entrevistado. A empresa pretende saber como pensa, como se comporta, como prioriza e planeia e como vai abordar as tarefas e problemas que fazem parte da execução deste emprego.

“Como vai encarar este emprego?”

Quando lhe é colocada esta questão, é importante não se atrapalhar com os detalhes – acredite que vai haver imensos detalhes – e demonstrar a sua capacidade de pensamento crítico e estratégico.

A melhor forma de responder é começar deste modo:

«Primeiro, eu iria precisar de conhecer o sistema e tudo o que o engloba de modo a poder ter sucesso neste cargo. Depois, teria de me assegurar que tinha todos os objetivos definidos para poder trabalhar de trás para a frente, a fim de definir tudo o que precisaria.»

Demonstre que já tem pensado um plano de ação para os seus primeiros três meses, e peça a opinião dos recrutadores assim que o apresentar.

Plano dos 30-60-90 dias

O plano de ação mencionado acima é um plano que demonstra a sua abordagem nos primeiros três meses do seu trabalho, detalhado em secções mensais. Habitualmente, o primeiro mês é dedicado à adaptação do colaborador às políticas específicas da empresa, aos processos e sistemas de suporte, à formação, entre outros aspetos semelhantes. O segundo mês será a altura ideal para listar a forma como poderá obter feedback, interagir com mais colaboradores ou outra ação do mesmo género que o possa ajudar a atualizar-se para o último mês, que será dedicado aos passos que deve tomar para se tornar num colaborador eficiente e contributivo para a empresa.

Um plano de ação como este irá ajudá-lo a responder à questão relativamente à sua abordagem de forma clara, lógica, orientada para os objetivos e demonstra todas aquelas competências interiores que todos os recrutadores ambicionam num candidato, mas que são difíceis de demonstrar: motivação, energia, compromisso, entusiasmo, pensamento crítico, e muito mais.

Resumindo:

Tente obter a opinião e críticas construtivas sobre o seu plano de ação por parte dos recrutadores. Este debate irá ser, quase garantidamente, uma conversa mais eficiente do que qualquer entrevista baseada numa sessão de perguntas-e-questões.

 

Fonte: Work It Daily