Até aqui, já aprendeu que não deve utilizar emails pouco profissionais – aqueles que no sétimo ano eram engraçados e giros – assim como não se deve atrasar para a entrevista. Além disso, também deve manter o contacto visual com o recrutador e cumprimentá-lo com um firme aperto de mão.

Mas como deve calcular existem outros comportamentos que podem prejudicar a sua oportunidade de ficar com o cargo. Basta o recrutador ficar com uma má impressão sua e pode dizer adeus àquela oportunidade de emprego.

Tome conhecimento destes comportamentos, pois deve evitá-los se pretende ficar com cargo e trabalhar naquela empresa.

Estar desesperado – e mostrá-lo

Nada grita mais alto “falta de profissionalismo” do que passar uma imagem de desespero ao recrutador.

«As pessoas conseguem cheirar o desespero a milhas de distância»

– Laura Garnett, Career Coach and Consultant.

Pode realmente estar desesperado por conseguir o emprego, mas independentemente de se sentir assim, tem de se assegurar que todo esse desespero não passa para o recrutador. Tem de transmitir confiança, que a oportunidade vai ao encontro das suas competências e de ser capaz de afirmar o porquê de ser o candidato ideal para a posição. É aconselhado ter uma visão clara dos seus objetivos de carreira e como esta oportunidade se enquadra nesses objetivos.

Evite ser um “agrada todos”, e opte antes por demonstrar interesse e curiosidade sobre a empresa e o cargo.

Esconder o seu verdadeiro ser

Esconder a sua personalidade e o seu verdadeiro ser durante uma entrevista de emprego não o vai ajudar em nada. É aconselhado – para quem o faz ou pretende fazer – parar de separar a vida profissional da vida pessoal, e tomar consciência de que no fim do dia você é apenas uma pessoa.

Partilhe a sua essência enquanto pessoa, não apenas o papel que pensa que a empresa pretende que desempenhe.

Não terminar o trabalho de casa

Claramente já ouviu falar da importância de pesquisar a empresa – o chamado trabalho de casa – antes de ir para a entrevista. Conduza uma pesquisa sobre os fundadores da empresa, e tente criar um entendimento geral do funcionamento da empresa, mais precisamente o seu passado e presente.

Mas tenha atenção a um detalhe, isto não é um trabalho de casa que possa ficar a meio. Não é suficiente ficar-se pelas primeiras frases da página inicial do site da empresa.

Se quer ficar com a vaga e quer evitar passar uma imagem pouco profissional, terá de ir mais longe na sua pesquisa. Deixe o recrutador a pensar como nunca teve a sorte de conhecer mais cedo.

Estragar tudo nas Redes Sociais

Já ganhou a consciência da importância das suas redes sociais na sua vida profissional? Isto parece óbvio, mas ainda assim muitos cometem este erro fatal – tornando-o no comportamento pouco profissional mais inesperado neste momento.

«É necessário ter cautela com o que se coloca na internet. Os recrutadores pesquisam os seus candidatos, incluindo a sua presença online.»

– Heidi Duss, Career Expert and Coach.

A mentora partilha ainda uma história que experienciou em primeira mão:

«Uma vez tive uma universitária a candidatar-se para um estágio no nosso departamento de finanças. O recrutador veio até mim e disse-me que tinha visto o feed do Twitter da rapariga e que a mesma tinha escrito coisas horríveis sobre a universidade onde está a licenciar-se e sobre os professores que teve. Todas as palavras eram depreciativas. O recrutador até me disse: “Se ela fala assim sobre a sua universidade e professores, imagina o que ela vai dizer sobre a nossa empresa quando alguma coisa não correr como ela quer.»

Quando se trata de conseguir o emprego dos seus sonhos, todo o esforço é pouco, por isso assegure-se de que evita estes comportamentos para não comprometer a sua oportunidade de ficar com o cargo.

 

Fonte: The Muse