Currículos 3 erros de escrita que deve evitar

Quando está a preparar o seu currículo ou a sua carta de apresentação para se candidatar ao “emprego dos seus sonhos”, aquilo que diz e escreve é importante. No entanto, tão ou mais importante é a forma como o escreve!

Não interessa ter uma experiência impressionante ou umas ótimas competências, se cometer um destes erros (comuns) de escrita – que podem prejudicar a sua procura de emprego.

Conheça aqui, de acordo com o The Undercover Recruiter os três erros de escrita que deve evitar no seu currículo:

Escrita repetitiva e vaga

É importante que não se torne repetitivo nem escreva demasiadas coisas que não acrescentem valor e estejam só a “ocupar espaço”. Dê preferência a factos quantitativos, ao invês de mencionar argumentos qualitativos.
Ter capacidade de apresentar valores relativos àquilo que já alcançou é muito mais impressionante que uma declaração vaga.
Tenha também atenção à estrutura das frases. Opte por escrever frases simples, com sujeito e predicado – eficaz e directo. No entanto, pelo meio, escreva outros tipos de frases, para não parecer um robot e o leitor não perder o interesse.

Utilizar a “Voz Passiva”

Ninguém quer ser visto como uma pessoa passiva, no entanto muitas vezes este tipo de discurso acontece em escrita empresarial. Ao dizer que “a campanha de marketing X foi realizada por mim” está a tirar importância ao sujeito – neste caso concreto, a si próprio.
Será muito mais claro e diferenciador se optar por escrever de forma activa: “Realizei a campanha de marketing X”.
Este ponto, embora não seja um erro gramatical, é um entrave à clareza dos currículos que envia e a última coisa que pretende enquanto se candidata, é dificultar a leitura ao recrutador.

Verbos aborrecidos

Quando escreve currículos para tentar encontrar uma nova oportunidade é importante que utilize verbos que sejam “activos”, que demonstrem “acção”. Utilizar verbos “aborrecidos” enviam a mensagem errada aos recrutadores.
O objectivo dos candidatos é serem vistos como pessoas activas, motivadas e empenhadas. Para tal existem alguns verbos que não devem utilizar: “trabalhei”, “fiz”, “fui”, “geri”.

Escolha frases que incluam verbos de acção que convençam o recrutador que é uma pessoa motivada.

 

Lembre-se que a forma como apresenta a sua candidatua demonstra, não só a sua capacidade de comunicar de forma clara e eficaz, mas também o seu nível de preocupação e atenção ao detalhe naquilo que faz.