11 dicas para criar cartas de apresentação competitivas

Como já foi referido em diversos artigos, é aconselhado que perca um pouco do seu tempo para escrever uma carta de apresentação que acompanhe a sua candidatura. A tarefa difícil passa a ser conseguir escrever uma carta de apresentação que valha a pena ler e que chame a atenção dos recrutadores.

Um estudo realizado em 2005 revelou que 80% dos recrutadores demora menos de 1 minuto a ler uma carta de apresentação. Então como conseguir convencer os recrutadores a lerem a SUA?

Com estas dicas, sugeridas pelo Careerealism, será capaz de criar cartas de apresentação apelativas e competitivas que o ajudarão a conseguir as entrevistas:

1. Pesquise a empresa

Antes de começar a escrever frases que cativem o seu future empregador, tente entender quais os principais desafios da empresa, para que possa referir coisas que tenha realizado e que vão de encontro aos objectivos da organização.

Leia comunicados de imprensa, pesquise comentários sobre a empresa nas Redes Sociais e utilize motores de busca, tal como o Google e pesquise a cultura empresarial

2. Planeie uma estratégia

Reflita sobre as necessidades da empresa e identifique que de forma pode ajudar. Pense em atributos profissionais que tenha e que o possam distinguir dos restantes candidatos.

3. Faça trabalho de detective

Embora muito provavelmente já tenha enviado carta de apresentação “A quem possa interessar”, já não é aconselhado que o faça.

Actualmente, os recrutadores apreciam saber que se esforçou por pesquisar e por encontrar a pessoa certa a quem adereçar a sua candidatura. Se, após todo o esforço e pesquisa, continuar sem saber o nome do responsável, envie para o “Responsável de Recrutamento”.

4. Apresente-se

Defina de forma clara a posição a que se está a candidatar e por que motivo se considera um bom candidato. Caso tenha sido referido/recomendado por alguém da organização faça questão de o referir logo no início.

5. Seja claro e directo

Evite frases redundantes e conteúdo que não seja relevantes. Avalie com atenção os adjectivos que utiliza. Evite jargões, clichés, palavras que estejam na moda ou linguagem demasiado floreada.

6. Apresente a sua situação

Descreva exactamente como as suas competências, o seu estilo de trabalho e a sua personalidade encaixam naquilo que sabe sobre a empresa. Inclua factos que demonstrem o seu valor.

7. Utilize factos

Sempre que possível, utilize factos quantitativos. Não diga apenas que ajudou a empresa a obter lucro. Seja específico e faça referência ao valor concreto que a empresa lucrou com o seu trabalho.

8. Avalie aquilo que escreveu

Pergunte-se sempre que aquilo que escreveu realmente acrescenta valor à sua candidatura e se está tudo em conformidade com os requisitos que a empresa procura.

9. Termine em grande

Refira como visualiza o sucesso da empresa no futuro e deixe o recrutador a refletir sobre como pode ser uma mais-valia para a organização. Depois deixe uma “promessa” de que irá entrar em contacto “dentro de uma semana” (por exemplo) para saber se estão interessados em marcar uma entrevista.

10. Seja sucinto

Numa época em que o momentos em que prestamos atenção a algo está cada vez mais reduzido, a brevidade é crucial.

Utilize pequenas frases e coloque a informação por tópicos sempre que possível.

11. Faça uma pausa antes de enviar

Depois de finalmente acabar a sua obra de arte, pode estar ansioso por enviá-la imediatamente. Não o faça. Tire algum tempo para a ler e reler com o máximo de atenção e certifique-se de que apresentou o seu caso de forma clara e concreta.