A grande maioria das tomadas de decisões sobre um negócio tem por base factores duros e no caso de novas contratações não é muito diferente. Ao investir tempo e dinheiro, uma empresa precisa de provas em como o candidato sabe executar determinadas funções.

Já todos sabemos que clichés e buzzwords não impressionam os recrutadores, mas ainda assim, muitos candidatos não entendem quais os parâmetros mais procurados num currículo. Quando está a descrever as suas características, tem que fornecer toda a informação fundamental para que desta forma, um recrutador tome uma decisão sobre si. A informação detalhada no seu CV vai ajudar a esclarecer o recrutador quanto às suas capacidades e apoiá-lo em caso de entrevista ou contratação.

1. Posição na Hierarquia

Quando é contratado para uma empresa, é crucial saber onde irá ser colocado dentro da sua equipa. Se está no topo da linha a supervisionar operações de larga escala, a gerir uma equipa ou até mesmo a trabalhar de forma independente, então é importante marcar a sua posição. Saiba a quem tem de reportar, quem vai gerir e quem vai depender de si.

2. Com quem trabalhou anteriormente 

A interação humana tem um papel fundamental para o funcionamento de qualquer empresa, logo os recrutadores ficarão satisfeitos se se sentir confortável de lidar com outras pessoas, pois na maioria dos empregos é preciso interagir com vários indivíduos e como tal o seu currículo deve demonstrar essa capacidade.

Deve especificar com quem interagiu, desde clientes, fornecedores, gerentes a reguladores externos. Deve mostrar as suas competências empresariais e sociais. Evidencie a sua facilidade de construir relacionamentos de trabalho e usá-los para criar resultados benéficos.

3. Experiência em Tecnologia

Hoje em dia a tecnologia é usada em toda a linha de trabalho, desde as ferramentas com base no computador, como por exemplo, a linguagem de programação e software de contabilidade, até ao hardware, como máquinas de produção e veículos.

A maior parte das funções exigem alguns conhecimentos em uma ou mais ferramentas, o que para os recrutadores é bastante relevante perceberem a sua capacidade de usar as mesmas. Por isso, se for um técnico especializado ou um técnico de carros desportivos, então é essencial detalhar todas as ferramentas que domina e que pode aplicar nas suas funções.

4. Produção de trabalho

Todo o trabalho que produz, varia muito da indústria em que está, desde relatórios de Excel ou páginas de website, aos produtos físicos como telemóveis ou edifícios. Independentemente do trabalho que tenha desenvolvido, deve incluí-lo no seu currículo e ser claro relativamente ao volume, qualidade e importância do trabalho para os seus clientes ou chefia.

5. O que fazia realmente na empresa

Embora pareça óbvio, poucos são os candidatos que incluem informação suficiente sobre as empresas por onde passaram. Para além de aprofundar os detalhes sobre os seus antigos trabalhos, também é importante que o recrutador saiba sobre a sua área de atuação. Por vezes sem este tipo de informação é difícil perceber especificamente as suas funções anteriores.

Caso tenha trabalhado em empresas pequenas há uma maior probabilidade para que os recrutores não tenham ouvido falar das mesmas, assim se fornecer a informação completa dos seus serviços e do mercado que operam, irão entender melhor o seu trabalho. Caso tenha trabalhado para uma marca doméstica, então deverá descrever o departamento e a função que contribuiu para o sucesso do negócio.

6. O objetivo das funções

O principal aspeto que os recrutadores vão quer saber sobre as suas antigas funções é, foi contratado para fazer o quê? Por isso é importante escrever uma lista detalhada das suas atividades diárias, reuniões e apresentações, mas sem delinear o nível de esforço da sua função. Cada função deve ser clara para quem vê o seu currículo não ter dúvidas e compreender melhor as suas funções.

7. Números

Os recrutadores procuram números no seu currículo como forma de quantificar o seu trabalho perante uma empresa. São estes números que fornecem o investimento expectável depois de uma contratação, por exemplo, se fornecer algumas estatísticas sobre receitas geradas ou o valor de um projeto. No entanto, os valores não têm que ser sempre monetários e também pode incluir imagens de percentagens de metas alcançadas ou o tempo necessário para entregar um trabalho.

Ao incluir alguns destes fatores no seu CV, pode confirmar as suas capacidades junto dos empregadores, aumentado assim a possibilidade de entrevistas de trabalho.

 

Fonte: The Undercover Recruiter