Dicas para manter o orçamento em dia caso perca o emprego

Se perder o seu emprego hoje, por quanto tempo conseguiria manter as suas contas em dia sem precisar recorrer a um empréstimo?

Com o aumento da taxa de desemprego em Portugal e em outros países, tal como o Brasil, alguns especialistas fornecem orientações para o ajudar a manter uma reserva de emergência que seja suficiente para suportar as despesas pessoais ou familiares por pelo menos seis meses.

Veja aqui algumas dicas sugeridas por especialistas ao UOL Economia:

1. Saiba quanto ganha e quanto gasta

Contabilize todos os seus gastos mensais, sejam grandes ou pequenos (café, transporte, lazer, comida, casa própria e outras prestações).

2. Faça uma limpeza financeira

Defina o que é prioridade para e reduza ou elimine gastos como Canais por Cabo, Internet no Telemóvel, Discotecas, Restaurantes, entre outros.

3. Pense melhor antes de tomar decisões financeiras

Em tempos de crise, as consequências de decisões erradas são mais duras. Quando sobra dinheiro, mesmo que tenha momentos de maior aflição é mais fácil dar a volta. Contudo, quando não há dinheiro, dar a volta a uma situação de emergência pode ser mais complicado.

4. Evite “comprar despesas”

Quando compramos um almoço, comemos, pagamos e acabou a despesa. Mas há coisas em que a despesa é contínua. Exemplo: pacotes de internet no telemóvel, canais de televisão pagos ou comprar um computador a prestações.

5. Evite pedir dinheiro emprestado

Para além de não saber se terá dinheiro para pagar no futuro, os juros têm tendência a subir.

6. Evite utilizar o cartão de crédito

Não utilize cartões de crédito ou cartões de lojas, pois os juros são, geralmente, muito altos.

7. Mude o seu estilo de vida

Aceite que a sua situação pessoal e/ou familiar mudou e não viva das aparências nem se preocupe com o que os outros pensam de si. Estas situações apenas contribuem para aumentar as suas dívidas.

8. Procura fontes alternativas de rendimento

Por mais distante que esteja de sua área de atuação, é hora de procurar um trabalho que garanta um mínimo de rendimento. Seja criativo, lembre-se dos seus hobbies e pense como os pode rentabilizar.

9. Renegocie dívidas

Não espere que a situação piore. Procure os credores, informe-os que perdeu o emprego e renegocie as dívidas pedindo juros mais baixos e maiores prazos de pagamento.