Um estudo publicado na Austrália na Melbourne Institute Worker Paper afirma que, para quem tem mais de 40 anos, a semana ideal deve ter apenas 3 dias.

Assim sendo, a semana típica de trabalho com 5 dias, de segunda a sexta, revelou-se eficaz para quem tem mais de 40 anos de idade.

Para a realização do estudo foram analisados os hábitos de trabalho de 6500 colaboradores (3500 mulheres e 3000 homens) que foram sujeitos à realização de três testes.

O primeiro teste passava por ler determinadas palavras em voz alta. O segundo em recitar uma ordem numérica de forma decrescente. O terceiro prendia-se com ligar palavras e números.

A qualidade de vida das pessoas, assim como o seu bem-estar económico, estrutura familiar e condições de emprego foram também tidas em consideração para as conclusões finais.

Depois de todos os factores e dos resultados dos testes serem todos considerados, chegou-se à conclusão de que, quem trabalha em média 25 horas semanais alcança melhores resultados.

A partir das 25 horas, os resultados cognitivos começam a diminuir devido a stress e fadiga.

Colin McKenzie, um  dos investigadores e professor de economia na Universidade de Keio afirmou que trabalhar “pode estimular a actividade cerebral mas, ao mesmo tempo, trabalhar muitas horas e alguns tipos de tarefas podem causar fatiga e stress que a longo prazo podem danificar funções cognitivas”.

Fonte: Sábado