Está desemprego devido à Covid-19 e procura um novo emprego, mas tem receio do que os empregadores possam pensar acerca disso. Saiba como falar da sua demissão causada pela pandemia.

Os recrutadores podem pensar em diversas questões acerca do motivo por você ter perdido o emprego, tais como: se teve um desempenho insatisfatório, se as suas habilidades podem ficar desatualizadas se estiver desempregado há muito tempo ou se você poderá pedir a demissão rapidamente no seu novo emprego.

No entanto, se a sua demissão foi causada pela pandemia e consequente crise económica, esta situação é um pouco diferente.

Então, as dúvidas surgem: deve informar o recrutador que está desempregado devido à Covid-19? Deve ignorar isso até que lhe seja questionado o motivo do desemprego? Como e quando deve falar disso? A resposta é simples, depende da sua situação e das suas escolhas.

Com a ajuda do The Muse, damos-lhe algumas dicas para o ajudar, como e quando deve falar da sua demissão causada pela pandemia:

1. Preencha a lacuna e mantenha-se positivo

Independentemente de como ou quando você fala do motivo pelo qual está desempregado, a melhor forma de preencher essa lacuna é falar das maneiras como a preenche. Seja com voluntariado, aprender novas habilidade ou assumir novas responsabilidades.

Embora possa parecer difícil manter-se positivo na procura de emprego, visto que foi demitido, isso é importante. Pois mantendo o seu entusiasmo e continuando a contruir o seu perfil e redes profissionais, terá mais sucesso para se recuperar da perda de emprego.

2. Reconheça a falta de emprego no seu Currículo

O currículo é a primeira impressão que o empregador terá de si. A maioria das pessoas usa um formato de currículo cronológico, com as datas de início e fim de cada emprego.

Assim, os recrutadores estão mais familiarizados com este formado e alguns são céticos quanto a alternativas. No entanto, se você tem uma lacuna de emprego de vários anos ou está a fazer uma grande mudança de carreira, talvez deva considerar formatos de currículo alternativos.

Procure manter a data de término no seu currículo, não colocar dará a entender que ainda está nesse trabalho e não irá parecer honesto quando o recrutador souber que não está.

Ao iniciar um novo trabalho, diga diretamente que perdeu o seu anterior emprego devido à pandemia e enuncie os projetos ou realizações em que trabalhou durante o tempo que esteve sem trabalho.

3. Contextualize numa carta de apresentação

Além do Currículo, outra opção é mencionar o seu desemprego numa carta de apresentação. Com este documento tem mais flexibilidade do que com o currículo, pode adicionar contexto à sua situação.

Se está a mudar de carreira, também é uma oportunidade para explicar os seus motivos e a sua motivação para esse passo.

4. Esteja preparado para falar da sua demissão na entrevista

Quer aborde o assunto no seu currículo ou carta de apresentação, deve estar preparado para falar sobre isso na entrevista.

Supere as possíveis preocupações do empregador, concentre-se nos aspetos positivos, não passe a ideia de que está a esconder algo e não pareça desesperado por qualquer emprego. Em vez disso, mostre-se entusiasmado com este trabalho.

“Estou em transição e à procura de uma nova oportunidade. A sua empresa parece uma ótima opção! ” soa melhor do que “Estou desempregado e preciso de um novo emprego imediatamente”.

 

A procura de emprego durante uma pandemia e crise económica é difícil, então agora mais do que nunca, podemos esperar que os empregadores seja mais compreensivos. O essencial é não desanimar e não ficar parado à espera de encontrar o próximo emprego.