Quer emprego Conheça este curso pós-laboral

Na Universidade do Minho, o curso de Engenharia Têxtil tem uma lista de espera com 200 ofertas de empresas com necessidade de contratar profissionais qualificados.

Este curso tem uma elevada taxa de empregabilidade sendo que cada um dos 8 finalistas recebeu, em média 25 ofertas de emprego. No total, foram feitas 200 propostas de trabalho aos finalistas deste ano do curso de Engenharia Têxtil, em pós-laboral.

Este elevado número de propostas vem refletir a necessidade existente no sector em encontrar profissionais qualificados.

Pouca mão-de-obra/ Alta empregabilidade

Curiosamente, apenas recentemente começaram a surgir interessados em frequentar este curso. Há três anos que o regime pós-laboral não era escolhido por ninguém e a vertente diurna da licenciatura – que teve ínicio em 2013 – apenas este ano preencheu as 10 vagas disponíveis.

No ano passado, apenas 7 vagas foram ocupadas e no primeiro ano entraram apenas 4 alunos, sendo que apenas um tinha escolhido o Têxtil como primeira opção.

Noémia Carneiro, Directora do Departamento de Engenharia Têxtil da Universidade do Minho, demonstra ter uma visão óptimista para o sector e afirma que um dos objectivos é aumentar o número de vagas deste curso.

Também o Presidente da Escola de Engenharia da Universidade do Minho, João Monteiro, se mostra positivo e garante que “se fosse hoje aluno consideraria a Engenharia Têxtil como uma hipótese muito forte!”.

“O Têxtil é uma Festa”

Com o objectivo de captar novos talentos para o sector, a Universidade do Minho em parceria com a Associação Comercial e Industrial de Guimarães e o Lions Club de Guimarães apresentaram o projecto “O Têxtil é uma Festa”. Esta iniciativa pretende dar visibilidade ao sector junto da sociedade e realizar-se-á no dia 7 de Julho.

Serão apresentados novos produtos e existirão desfiles com novidades das empresas e projectos dos alunos assim como workshops temáticos!