subemprego

Subemprego é quando um profissional está a realizar funções que não coincidem com a sua área de especialização, a receber abaixo do desejado ou a trabalhar menos horas do que pretende.

Esta realidade está claramente instituída em Portugal: metade das pessoas que trabalharam em part-time durante o ano de 2013 estava disponível para fazer mais horas. Para além disso, cada vez mais licenciados estão a aceitar trabalhos fora da sua área de especialização.

Porque estão os profissionais em subemprego?

  • Crise – A realidade económica está a diminuir o número de novas vagas de emprego e a tirar poder de compra/poupança aos candidatos.
  • Mercado de trabalho saturado – As empresas não estão a contratar novos profissionais, pelo que quem está à procura tem dificuldade em encontrar emprego na sua área.
  • Empresas a negar aumentos – Frequentemente, as empresas aumentam o volume de trabalho e responsabilidades dos colaboradores, sem aumentar o seu salário. Quando o colaborador pede um aumento, o mesmo é negado.
  • Empresas a despedir pessoal – O que leva a que os colaboradores não peçam aumentos ou promoções, já que têm “medo” de perder o seu emprego.
  • Vários profissionais que seguem a mesma vertente académica – Algumas áreas profissionais, como por exemplo o Ensino, estão sobrecarregadas. Por esse motivo, alguns dos profissionais têm que aceitar emprego fora da sua área de especialização.
  • Profissionais que precisam de trabalhar para se sustentar – Sendo o seu salário necessário para sustentar a família, o profissional deixa-se ficar num emprego abaixo do que tinha planeado integrar, desistindo de procurar o seu emprego de sonho.

Como sair do subemprego?

  1.  Assuma que está no subemprego – analise as suas condições de trabalho e verifique se está a receber abaixo do “justo”, a trabalhar em part-time quando queria estar em full-time ou a trabalhar numa área profissional que não a sua.
  2. Ganhe motivação para procurar novo emprego.
  3. Procure somente as ofertas de emprego que se assemelham ao seu emprego ideal.
  4. Construa uma candidatura exemplar – melhore o seu curriculum vitae, cartas de apresentação e perfil do LinkedIn.
  5. Potencie as suas soft skills – não deixe a experiência que adquiriu “desaparecer” do CV só porque não é na mesma área.
  6. Assuma-se como especialista – através de um blog, página do facebook, acções de formação, networking e outros.
  7. Continue a estudar – faça formações, tire uma licenciatura ou faça um mestrado/doutoramento. É importante continuar a refrescar conhecimentos (e, quem sabe, não conhece alguém que lhe oferece um bom emprego?).
  8. Faça voluntariado – especificamente na sua área de especialização, para poder ter experiência comprovada.
  9. Vá a entrevistas de emprego sem perder o seu actual trabalho.
  10. Analise as condições da proposta de emprego antes de a aceitar.

 

Sair do subemprego não é fácil, mas é possível. Construa reputação de especialista na sua área e terá mais facilidade em contrariar esta situação.