O Governo decidiu levantar algumas restrições da pandemia, entre elas o fim da recomendação de tele-trabalho a 1 de Outubro.

Lembre-se que até agora – com as regras impostas pela pandemia – a adoção de tele-trabalho é recomendado, sempre que as funções sejam compatíveis.

Esta decisão foi tomada esta quinta-feira (23), em Conselho de Ministros, e faz parte da nova fase de desconfinamento definida para o país, já no próximo mês.

Além disso, também a testagem em locais de trabalho com mais de 150 trabalhadores deixa se de obrigatória.

Precisamente dois meses antes da data agora definida para o fim da recomendação de tele-trabalho, – a 2 de agosto – este tinha deixado de ser obrigatório. Mas em contrapartida, as empresas tiveram de desfasar os horários e de organizar as equipas em espelho.

Agora, com os avanços na vacinação contra a Covid-19, o Governo decidiu levantar também essa recomendação.

O primeiro-ministro, António Costa, referiu que o país está “muito próximo do ponto em que estava em março”, em termos de incidência e risco de transmissibilidade, beneficiando agora, contudo, do impacto da vacinação.

Espera-se que Portugal deva atingir os 85% da população residente completamente vacinada já “ao longo da próxima semana“, disse o primeiro-ministro.

Assim, é possível o país avançar à terceira fase do plano de desconfinamento. Então, a partir de Outubro, Portugal passará de estado de contingência a estado de alerta.

Nesta reunião ficou também definida a reabertura das discotecas, o fim da exigência de apresentação do certificado de vacinação para acesso a restaurantes e hotéis e a obrigatoriedade do uso de máscara nos transportes públicos, lares, hospitais, grandes superfícies e salas de espetáculos.

Fonte: ECO