Se está desempregado e preocupado em relação ao que as empresas possam pensar sobre o facto de não estar a trabalhar – não entre em pânico! Um inquérito feito a diversos recrutadores pelo site CareerBuilder.com mostra que há várias actividades que são altamente valorizadas.

o-que-fazer-durante-o-desemprego

Saiba aqui as 10 melhores coisas a fazer enquanto está desempregado, além de procurar emprego, segundo a Forbes.

1) Aceite trabalho em part-time ou projectos temporários

Alguns desempregados evitam este tipo de colaborações porque idealizam uma situação com maior estabilidade. A verdade é que ao estar a trabalhar mostra que está activo e, ao mesmo tempo, podem abrir-se portas e contactos. Se o seu novo chefe gostar do seu trabalho, pode recomendá-lo para posições a full-time.

Por outro lado, em futuras entrevistas não terá de combater o estigma de estar “parado” nem de justificar aquele período sem actividade no seu CV.

2) Tire um curso

Ao ler as descrições das ofertas de emprego, procure identificar padrões e tendências de requisitos pedidos pelos recrutadores na sua área. Mantenha-se actualizado ou aprenda novas competências que estejam com maior nível de empregabilidade. Além do valor acrescentado que o conhecimento adquirido pode trazer a futuros empregadores, é também uma boa oportunidade para fazer networking e criar relações.

Existem também actualmente vários portais de ensino online com cursos cada vez mais reconhecidos e valorizados.

3) Faça voluntariado

Procure fazer trabalho voluntário que esteja relacionado com a sua área de actividade. Ao ajudar causas em que acredita, mantém-se activo, pode conhecer novas pessoas e sinaliza que prefere estar ocupado e a desenvolver-se do que estar parado, apesar de não receber.

4) Comece o seu próprio negócio

Quando está desempregado tem tempo para desenvolver as suas ideias e pode dedicar-se a tentar dar-lhes vida. Há negócios que não precisam de investimento inicial e que podem começar apenas com o seu suor e dedicação. Inspire-se com exemplos de empresas como a Homelovers, em que os fundadores não investiram um único euro: tudo o que precisaram foi de uma ideia forte e de muito trabalho.

5) Escreva um blog profissional

Ao escrever sobre a sua indústria ou área profissional, estará a partilhar com o mundo não só os seus conhecimentos mas também o que está aprender enquanto está desempregado. Ao fazê-lo mostra que se preocupa com a sua carreira e que tem competências  e experiência na sua área.

6) Crie relações e alimente a sua rede de contactos

Alguns processos de recrutamento acabam por ser resolvidos através de referências internas e recomendações. Deve partilhar com os outros o que procura e o que sabe e quer fazer. Nunca se sabe se a sua próxima oportunidade virá de um recente conhecido ou de amigos, família e anteriores colegas. chefes ou professores.

Por outro lado, deve aproveitar a sua rede de contactos para conseguir chegar de forma mais directa às empresas que lhe interessam.

7) Utilize o tempo para ter ideias

Se for a uma entrevista e contribuir com boas ideias para uma campanha de marketing, como aumentar receitas, como reduzir custos ou outras relacionadas com a actividade da empresa a que se está a candidatar, mostra que tem conhecimentos e está entusiasmado. Assim, pode diferenciar-se dos restantes candidatos.

8) Siga as tendências da sua área ou indústria

Mantenha-se informado sobre o que se passa na sua área profissional ou na sua indústria. Ao manter-se actualizado, estará mais preparado para futuras entrevistas e para ter conversas pertinentes com os seus pares.

9) Utilize palavras-chave

Hoje em dia muitas vezes o seu CV é pesquisado, analisado ou filtrado por sistemas informáticos. Ao usar as palavras chave da sua indústria ou área, estará a corresponder melhor ao que os recrutadores procuram. Deve apostar fortemente na optimização do seu CV.

10) Faça follow-up

A maioria dos candidatos não faz follow-up com as empresas a seguir a enviar o CV ou ir a entrevistas. Se tem o perfil e está verdadeiramente interessado na oportunidade, pegue no telefone e certifique-se que o seu CV foi analisado ou peça por feedback em relação aos timings do processo de recrutamento.