O que deve fazer quando encontra um anúncio de emprego que parece perfeito para si? Quase. Tem todas as competências requisitadas…exceto uma. Será que deve seguir em frente ou deve submeter a sua candidatura na mesma? Se decidir enviar o seu currículo, deve ignorar o facto de lhe faltar uma competência? Deverá mentir e dizer que possui essa competência? Escolha uma das duas primeiras opções porque mentir no seu currículo nunca é boa ideia. Neste artigo constam quatro razões pelas quais nunca deve mentir, exagerar ou mencionar algo que não é verdade no seu currículo.

Uma mentira leva a mais mentiras

Vamos exemplificar: imaginemos que ignorou este conselho e que incluiu no seu currículo aquela competência que não possui. Justifica esta ação ao dizer que é apenas uma coisinha sem significância, e até pode não ser grande coisa para o recrutador.

Depois o seu currículo passa a primeira fase e receber a chamada para uma entrevista e – surpresa – nessa entrevista o recrutador questiona-o sobre essa competência. Aquela que incluiu no currículo, mesmo sabendo que não tinha conhecimentos. Encontra-se numa encruzilhada e não pode simplesmente dizer “Oh, sobre essa competência que me está a questionar, eu menti no meu currículo e na verdade não tenho essa competência.” Por isso não diz nada, que por si só é outra mentira, mas durante a entrevista desta vez.

Até que ponto esta mentira pode ir? O que acontece se realmente fica com o emprego e tem de continuar a fingir que domina esta competência?

Vai recear ser apanhado

Quando conta uma mentira, há sempre o risco de que alguém pode descobrir a verdade. Questione-se a si próprio se vale a pena viver em constante medo de isso acontecer. Acontecerá durante a entrevista? Poderá não conseguir responder a perguntas relacionadas com essa competência. Será que as suas referências vão denunciá-lo quando o potencial empregador lhes contactar? Nunca deverá pedir para mentirem por si.

Se conseguir passar pelo processo de seleção, será que conseguirá desempenhar o seu papel, mesmo não tendo as competências necessárias? Será que é aí que todos vão saber que mentiu? Independentemente de como ou quando será apanhado, irá ser humilhante. Imagine o seu superior chamá-lo ao escritório, olhá-lo nos olhos e dizer “Eu sei”.

Muito provavelmente irá perder o seu emprego

Depois do seu patrão descobrir que mentiu no currículo e que depois continuou a mentir durante semanas, meses ou até mesmo anos, a probabilidade de acabar despedido é elevada. Não vai importar se fez um bom trabalho. Ele vai perder toda a confiança e si. Mesmo que tenham tido, até ao momento, uma boa relação de trabalho – isto vai destruí-la. Agora, para além de ter de recomeçar a sua procura de emprego, vai ter de explicar a potenciais empregadores porque o seu superior o despediu.

Pode omitir o emprego no seu currículo, mas se trabalhou lá durante algum tempo, terá de explicar a lacuna no seu histórico profissional. Tem também o impacto financeiro a considerar. Poderá não ser capaz de ter direito ao desemprego, uma vez que foi despedido por violar as leis da empresa.

Vai danificar a sua reputação

Para além de ter de lidar com as consequências financeiras e a procura de emprego, também vai ter de compreender o quão a sua mentira prejudicou a sua reputação profissional. Poderá afetar a possibilidade de ser contratado? Vai depender se pretende ficar no mesmo setor. Se trabalha numa indústria onde todos se conhecem (que é o caso da maioria das indústrias), poderão avizinhar-se tempos difíceis. A sua má reputação poderá segui-lo por uns bons tempos.

 

Fonte: The Balance Careers