Esta é a sua segunda vez perante a mesma empresa e uma entrevista é apenas uma entrevista, certo? Saiu-se tão bem na primeira, por isso o que pode correr mal desta vez? Bem…muita coisa.

Antigamente, o candidato tinha direito a uma entrevista e depois ou recebia uma oferta ou então um “Gostámos de o conhecer, mas...”. Atualmente, cada vez mais recrutadores demoram mais tempo a formar uma decisão sobre cada candidato, olhando até ao mais ínfimo detalhe.

Mais candidatos são chamados de volta, neste caso para uma segunda entrevista, antes de planearem uma decisão.

Como existe uma grande variação em relação aos processos de recrutamento que cada empresa impõe e respeita, torna-se difícil afirmar ao certo o que lhe espera. Uma segunda entrevista pode ser uma formalidade, ou até mesmo numa fase de eliminação entre vários potenciais candidatos, e apenas um poderá vencer e ficar com o cargo.

Se não sabe ao certo em qual situação se enquadra – descubra o mais rápido possível. Independentemente, prepare-se o mais possível. Não se deixe enganar ou iludir só porque a primeira entrevista correu bem, isto não é altura para indulgências, tem de começar a planear o seu caminho para a vitória – destruir a concorrência e ficar com o cargo.

Prepare o seu terreno

É compreensível contactar quem está a organizar a entrevista e pedir alguns detalhes. Existem vantagens ao adotar esta técnica. Mais contacto significa mais familiaridade com o recrutador, sendo benéfico para si.

Claro que também não deve exagerar ao ponto de parecer um perseguidor ou demasiado inseguro. Pode pedir alguns esclarecimentos, mas sem nunca se mostrar desesperado ou deixar o recrutador desconfortável com a conversa.

Nesta segunda entrevista, demonstre que elevou o seu jogo. O recrutador vai notar isso e ficar desejoso de saber os seus novos insights para os desafios que lhe irão propor. Assim sendo, fique a par destas cinco dicas que o ajudarão a dizimar a concorrência e a mostrar o seu potencial:

1. Componha-se

Nesta fase nada de nervos nem adrenalina. Os recrutadores já têm uma noção bastante boa sobre si, uma vez que o voltaram a chamar. Se outro candidato estragar a sua oportunidade ou morrer a caminho de casa, a vaga é sua…teoricamente. Alguém tem de ficar com a vaga, e esperamos que seja você.

2. Trabalhe o seu charme

Se tiver química com o recrutador, metade do caminho está feito. Se você, ou qualquer outro candidato, validar todas as opções para o “candidato ideal”, as suas competências interpessoais e como interage com o recrutador serão os fatores decisivos que lhe darão a vaga ou passam para outro candidato. Prepare e ensaie a sua indumentária, a sua jornada e os seus comportamentos e a sua saída. Faça do seu objetivo principal a conexão com o recrutador.

3. Antecipe as preocupações do recrutador

Prepare-se para ser investigado mais a fundo, com base na sua última entrevista. Quando saiu da primeira entrevista, o que o deixou mais preocupado? Onde se sentiu mais fraco ou onde falhou em explicar-se? Assuma que esses tópicos poderão ser o alvo desta segunda entrevista, deste modo, prepare-se para evitar uma repetição do que aconteceu no passado. Saber que vai conseguir dar a volta por cima desta vez vai aumentar a sua confiança.

4. O que pode fazer pela empresa?

Demonstre que percebe os desafios que a empresa enfrenta. Não tem de explicitamente salientar os problemas da empresa, com medo de parecer arrogante ou errado. Se conseguir saber o que deixa o seu potencial patrão acordado durante noites e mostrar-lhe que você é parte da solução, acredite que o emprego é seu.

5. Demonstre que acrescenta valor à empresa

O que pode trazer para a empresa que os outros candidatos não conseguem? Pense mais além do que a descrição da vaga e veja o enquadramento geral. Que competência ou experiência extra pode ajudá-lo a solidificá-lo como potencial contratação? Se não lhe é óbvio na altura, pense atempadamente nisso, pois acredite que vai fazer toda a diferença.

Resumindo…

Lembre-se, todos os candidatos têm diferentes pontos fortes e fracos, por isso não se preocupe demasiado com a competição e comparar-se com os outros. Foque-se no que pode controlar e assim consegue tomar as rédeas da situação e mostrar o melhor de si.

 

Fonte: The Undercover Recruiter