5 regras essenciais para alcançar candidatos passivos

Quando começa um novo processo de recrutamento, idealmente o seu objectivo é encontrar o candidato perfeito para a função!

Para tal, é necessário recorrer a plataformas que permitam alcançar o maior número de pessoas possível, quer estejam desempregados ou não, uma vez que não existe nenhum motivo para se limitar a profissionais que estejam activamente à procura de uma nova oportunidade.

De facto, alguns dos melhores candidatos podem ser aqueles que estão satisfeitos com a actual profissão. No entanto, isto não significa que não estejam disponíveis para ouvir novas propostas. Ao abordar candidatos passivos, é importante que tenha uma estratégia bem definida e não transmitir uma imagem demasiado “vendedora” ou demasiado “genérica”.

Para cativar a atenção destes candidatos terá que cultivar relações e mantê-los envolvidos com todo o processo. Para tal, apresentamos-lhe 6 regras essenciais para abordar candidatos passivos, de modo a encontrar o melhor candidato possível para a sua empresa:

Utilize os Canais certos

Os candidatos que estão desempregados procuram constantemente por novidades no mercado de trabalho, em sites de emprego, fóruns e grupos para o efeito.

No entanto, isso não acontece com os candidatos passivos. Para tal, enquanto recrutador, deve ser pro-activo e colocar as oportunidades “em frente” aos candidatos em vez de ficar à espera que eles procurem, utilizando, por exemplo, Redes Sociais, E-mail Marketing e outras ferramentas.

Fale connosco e saiba como o podemos ajudar!

Obtenha referências

Para recrutar candidatos passivos é essencial que a sua estratégia passe por muito Networking. Pergunte aos seus contactos se conhecem alguém adequado e peça-lhes para que o coloquem em contacto.

O elo em comum dar-lhe-á muito mais credibilidade e facilitará o acesso aos candidatos que se enquadrem no perfil.

Adapte as suas mensagens

Muitos recrutadores caiem no erro de enviar dezenas de emails iguais a todos os candidatos que se enquadrem minimamente no perfil.

Cada vez mais os candidatos estão atentos aos promenores e conseguem perceber quando um email é personalizado ou não. Para além disso, devem receber dezenas de emails semelhantes e portanto não irão responder.

Se quer chamar a atenção dos melhores profissionais, terá que provar que fez a sua pesquisa e que realmente acredita que encontrou a pessoa indicada para o cargo. Mencione algo específico que encontrou no currículo ou no perfil do LinkedIn e crie uma ligação.

Não seja vendedor

Se o candidato não está activamente à procura de emprego, então os seus argumentos de “venda” serão desperdiçados. Em vez disso, opte por uma abordagem mais pessoal que crie confiança.

Uma das melhores estratégias é ouvir o que os candidatos têm apra dizer, em vez de debitar as qualidades da empresa. Desta forma, irá construir um entendimento maior e pode perceber mais facilmente aquilo que procuram num cargo.

Apresente benefícios

Não se limite a explicar que a empresa está a recrutar para um cargo que se enquadra no perfil. Apresente de forma clara por que motivo se deverão interessar pela oferta e como se enquadra na experiência profissional do candidato.

Faça um acompanhamento

Se não obteve uma resposta ao primeiro e-mail, não significa necessariamente que o candidato não está interessado. Muitas das mensagens perdem-se no meio de outras ou vão para a caixa de SPAM.

Se está há alguns dias sem receber resposta, não tem nada a perder em tentar novamente o contacto. Envie um breve e-mail de follow-up e pergunte se já tiveram oportunidades de considerar a oportunidade e se gostaria de discutir o assunto.

Pode ser este o factor que cativa a atenção do candidato e, mesmo que não haja interesse, existe maior probabilidade de conseguir uma resposta.

Fonte: The Undercover Recruiter