Atualização das pensões em 2017 tudo o que precisa saber

 

A actualização das pensões tem sido um dos temas que mais tem exigido negociações entre o Governo, o PS e os restantes partidos. Para que fique a parte de tudo o que está previsto, o Dinheiro Vivo divulgou tudo o precisa de saber.

Aumento das pensões

Até ao momento, a lei que vigorava previa que todas as pensões até 1,5 Indexantes de Apoios Sociais (IAS – fixado em 419,22€) fossem actualizadas em linha com a taxa de inflação média. No entanto, esta lei esteve suspensa entre 2011 e 2015, sendo que apenas as reformas de valor mínimo (até 275 euros) foram aumentadas nesse período. No próximo ano será diferente! O Governo alterou a lei e estendeu esta actualização às pensões até 2 IAS, ou seja, até cerca de 838 euros.

Momento do aumento

Este aumento será feito em Janeiro, mas o novo valor poderá chegar às contas dos reformados apenas em Fevereiro, devido ao processamento das reformas. No entanto, esse valor em Fevereiro virá com os retroactivos de Janeiro.

Número de pensões aumentadas

Esta actualização abrange todas as pensões até 2 IAS e, assim sendo, está previsto um aumento de cerca de 2,7 milhões de pensões. Ou seja, perto de 92,7% das reformas pagas pela Segurança Social serão aumentadas no próximo ano. O número desce para 86,3% se tivermos em conta as pensões da Caixa Geral de Aposentações (CGA).

Aumento de 10 euros

Além do aumento em linha com a inflação, está também previsto um novo aumento que chegará em Agosto e que, somado ao de Janeiro, terá um total de 10 euros. De acordo com a proposta do Governo, serão abrangidos por esta subida adicional todas as reformas até 628 euros (1,5 IAS) e que não tenham sido alvo de qualquer aumento entre a suspensão da lei de 2011 até 2015. Este acréscimo de 10 euros é por pensionista e estima-se que alcance 1,5 milhões de reformados.

Outras actualizações

Também as pensões entre os 2 e os 6 IAS terão um acréscimo que será calculado à luz da inflação.

Pagamento do subsídio de natal

Até agora, o subsídio de natal tem sido pago em duodécimos. Em 2017, o pagamento terá algumas diferenças: metade será paga em Novembro (CGA) ou Dezembro (Segurança Social) e a outra metade será paga em prestações mensais.