Currículo: dicas de formatação

Quando não atualiza o seu currículo há algum tempo, pode ser difícil saber por onde começar.

Que fontes deve utilizar? Deve optar apenas por uma fonte ou pode utilizar uma fonte diferente para cada secção? E principalmente, deve apostar 100% num currículo criativo ou seguir as normas predefinidas?

No artigo anterior, Currículo: como se deve apresentar, mostrámos algumas dicas relativamente à forma como se deve apresentar profissionalmente. Neste artigo passamos à próxima etapa – a formatação:

1. Mantenha a simplicidade

Mais à frente iremos falar sobre a criatividade para destacar o seu currículo dos demais. Mas o princípio mais básico acerca da formatação e design de um currículo? A simplicidade. Utilize uma fonte básica mais moderna, algo como Helvetica, Arial ou Century Gothic. Simplifique o trabalho dos recrutadores que vão ler o seu currículo ao optar por um tamanho entre 10 e 12 e um bom espaçamento entre secções. Pode usar fontes diferentes para aspetos como o seu nome, os cabeçalhos de cada secção, mas mantenha o seu documento simples e coeso.

2. Destaque-se cuidadosamente

Pretende que o seu currículo se destaque num mar abundante de cvs semelhantes? Sim, currículos criativos – algo infográfico, vídeos ou apresentações – ou documentos com ícones e gráficos podem distingui-lo dos restantes candidatos, mas deve ter a consciência de os utilizar com moderação. Se está a candidatar-se através de formulários de preenchimento, mantenha a formatação predefinida para que o sistema o possa processar sem dificuldade. Se está a candidatar-se a uma empresa mais tradicional, não exagere nos complementos, mas sinta-se livre para poder dar um toque mais moderno com elementos que acrescentem valor ao seu currículo. O importante é não tomar este caminho a não ser que realmente dedique o seu tempo para criar algo criativo, diferente e que crie valor ao seu cv.

3. Faça dos seus contactos um dos pontos centrais

Atualmente já não precisa de incluir a sua morada no currículo (mesmo!), mas tem de ter atenção para incluir o seu contacto pessoal e email profissional, assim como outras plataformas online onde o recrutador o pode encontrar (redes sociais, blogues).

4. Menos é mais

Já deve ter ouvido falar que os recrutadores não perdem muito tempo com os currículos de cada candidato. Por isso, faça o que está ao seu alcance para que os mesmo consigam obter o máximo de informação sobre si no mais curto espaço de tempo.

5. Peça ajuda a profissionais

Tem consciência que as competências de design não são o seu forte, mas pretende que o seu currículo esteja impecável? Não é vergonha nenhuma pedir ajuda nesta matéria. Considere pedir ajuda a profissionais desta área ou utilizar plataformas que fornecem ajuda nesta área. Aproveite e conheça alguns dos modelos de currículo disponibilizados pelo Alerta Emprego. Fácil de fazer o download e de adaptar à sua imagem.

 

Fonte: The Muse

Artigo anterior 11 Empresas a recrutar esta semana em Portugal
Próximo artigo Trabalho Remoto: erros a evitar no recrutamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fechar