A não ser que seja o Presidente de uma Empresa, uma celebridade ou algo do género, provavelmente sabe que nem sempre existem grandes consequências por se enganar numa conversa.

Com uma exceção: entrevistas de emprego. Por que razão as entrevistas estão tão propensas a conversas que acabam mal? Em parte, porque tem a consciência que está a ser julgado. Além disso, só tem esta pequena oportunidade para criar uma boa primeira impressão, enquanto demonstra que é um bom investimento para a empresa.

Normalmente não tem segundas oportunidades no que toca a entrevistas, por isso, deixar dúvidas na mente do recrutador sobre a sua potencial contratação é para evitar.

Com isto em mente, conheça estes comportamentos e frases que deve evitar dizer durante a sua entrevista de emprego:

“Quanto é que pagam neste trabalho?”

Não seja o primeiro a trazer este tópico ao de cima. Mencionar o salário pode transmitir a mensagem errada, de que só está interessado no dinheiro a ganhar ao fim do mês. Existe bastante tempo para falar sobre a questão da remuneração mais tarde, após saber mais sobre a função a desempenhar e de que forma vai contribuir para a empresa.

“O meu patrão era um incompetente”

Potenciais empregadores irão muito provavelmente ficar do lado do seu anterior ou atual supervisor e assumir que você é que é o problema – e difícil de gerir. A empresa até vai recear que poderá falar mal deles numa futura entrevista de emprego.

“Vou estar no seu lugar”

Quando questionado sobre onde se vê daqui a cinco anos, demonstrar confiança é um bom começo, mas afirmações arrogantes não vão impressionar os recrutadores. Lembre-se que parte do que a empresa está a avaliar é o seu poder de adaptação à equipa, por outras palavras, se vai ser alguém que irá trabalhar bem em equipa.

“Odeio o meu emprego”

Por que razão está a candidatar-se? Talvez referir que detesta o seu atual emprego não seja o mais correto a dizer. Uma melhor abordagem seria referir porque é que esta oportunidade de emprego lhe interessou, comparando com o seu atual emprego e que competências adquiriu e desenvolveu que são uma mais valia para a empresa.

“Está muito bonito/a”

Comentários que possam ser interpretados como sedução ou manipulação são para ser deixados à porta. Não interessa o quão atraente o seu entrevistador/a está. Evite a todo o custo.

“Não tenho fraquezas”

Esteja sempre preparado para falar sobre alguns dos seus pontos fracos; apenas se certifique que isso não prejudica diretamente a execução da função em questão. No entanto, partilhar uma história em como conseguir melhorar um aspeto menos bom sobre si pode ser uma estratégia eficiente.

“Porque é que a empresa está a diminuir a sua receita?”

Fique longe de qualquer tipo de afirmação que possa passar uma imagem negativa. Em vez disso, adapte a sua questão de forma mais neutra. Por exemplo: “Na sua opinião, quais são os maiores desafios que a sua empresa enfrenta neste momento?”.

“Posso trabalhar a partir de casa?» ou «Quanto tempo de férias tenho?”

Guarde este tipo de questões até lhe ter sido feito uma proposta ou o recrutador vai questionar a sua motivação e ética profissional.

“Vai-se arrepender se não me contratar. Sou o mais qualificado”

É impossível saber isto a não ser que se tenha encontrado e avaliado os outros candidatos. Demasiada confiança não impressiona ninguém. Principalmente os recrutadores.

“Não tenho questões”

Prepare algumas questões com base na pesquisa que fez sobre a empresa ou a partir de algo que o recrutador partilhou consigo. Outra abordagem é questionar o recrutador sobre a sua experiência com a empresa, por exemplo: “O que mais gosta em trabalhar no Alerta Emprego?”.

 

Fonte: The Balance Careers