Os desempregados de longa duração vão poder acumular um salário e continuar a receber parte do subsídio de desemprego.

Esta medida, ainda a ser discutida entre o Governo e os parceiros sociais, tem o objetivo de incentivar o regresso ao mercado de trabalho.

Assim, a percentagem começa por ser de 65% mas vai descendo, gradualmente, até 25%.

Por exemplo, um desempregado que receba um subsídio de 1000€ e que, a partir do 13º mês de desemprego aceita uma proposta de trabalho, cujo salário é de 800€ poderá numa fase inicial receber o salário mas 650€ de subsídio. Depois, entre o 19º e o 24º mês, baixa para 450€ e do 25º até ao fim do tempo do subsídio reduz-se para 250€.

No entanto, isto só acontecerá com salários até 3040€ mensais (quatro salários mínimos).

Fonte: Observador