Empresa municipal de água, resíduos e saneamento de Braga, distribuiu 400 mil euros do lucro de 2021 pelos seus 540 funcionários.

Segundo Rui Morais, administrador da AGERE, este valor é como “uma espécie de suplemento remuneratório, a somar ao ordenado do mês e ao subsídio de férias”.

Esta iniciativa provém “do acordo de empresa assinado em 2021, que determinou, por iniciativa da Administração, que os trabalhadores passassem a ter direito a uma percentagem dos lucros”, refere o gestor.

Assim, este valor abrangeu a maioria dos funcionário, tendo apenas ficado de fora aqueles (poucos) que não tiveram uma avaliação positiva de desempenho.

O valor recebido corresponde a metade ou mais do montante mensal auferido pelos mesmos.

Apesar das vantagens que a empresa proporciona aos consumidores bracarenses em termos de serviço e de não-aumento de tarifas, a mesma consegue atingir o lucro.

E, segundo Rui Morais, “é justo que uma parte desses proveitos sejam distribuídos por aqueles que nela trabalham”.

Fonte: Jornal de Notícias