«A sua entrevista de emprego pode levá-lo a grandes mudanças na sua vida. Por isso é essencial estar preparado com boas questões – e evitar dizer ou perguntar o que não deve.»

– Lynn Taylor, Autora da obra “Tame Your Terrible Office Tyrant: How To Manage Childish Boss Behavior and Thrive in Your Job”.

 

«Quanto estão dispostos a oferecer em termos de salário?»

Antes da entrevista, tente informar-se sobre a média dos salários que a empresa segue. Caso não consiga, tente saber as médias do mercado para esse cargo através de websites como o Glassdoor e o Payscale.

Esta questão não deve ser colocada por si durante a entrevista, porque os recrutadores pretendem primeiro conhecê-lo melhor e é muito provável que após essa troca de ideias os mesmo falem consigo sobre valores monetários. Por isso tenha calma, não queira colocar a carroça à frente dos cavalos ao colocar essa questão.

Caso o recrutador fale sobre vários pontos importantes, mas acabe por não mencionar a remuneração, então aí sim, deverá questioná-lo sobre isso.

«Pode falar-me sobre a empresa?»

Quando entrar na entrevista, já deve estar familiarizado com a empresa, os seus valores, projetos e objetivos. Para além disso, a descrição da oferta de emprego já lhe dá algumas ideias sobre a empresa.

Os candidatos podem querer perguntar esta questão, para demonstrar interesse, mas na verdade isto só irá demonstrar o contrário, principalmente como não se preparou para a entrevista.

«Quanto tempo até ser promovido?»

Nenhum recrutador quer responder a uma questão como esta, especialmente quando dita deste género.

Se o entrevistador fizer um palpite ou uma promessa sem fundamento, isso pode resultar em problemas para ambos. Existem melhores métodos para tocar neste assunto, como perguntar sobre o histórico do cargo em questão e como se tem desenvolvido na empresa. Tente saber se quem exercia o cargo anteriormente ainda está na empresa e por aí fora.

Pode querer transmitir a sua determinação, mas só vai conseguir passar por presunçoso.

«Pode-me falar sobre os benefícios, como férias, saúde, pensões, etc.?»

Semelhante à questão do salário, o melhor é esperar até existir um interesse claro e definitivo na sua pessoa. Se não, vai transmitir a ideia de que as suas prioridades estão trocadas e que está mais preocupado com o que a empresa pode fazer por si, quando deveria estar mais focado em mostrar o que é que pode fazer pela empresa.

Este tópico até pode ser um tema que o seu recrutador passará para os Recursos Humanos, e que será informado quando chegar a altura.

«É possível ter um horário flexível?»

Uma coisa é se a descrição da oportunidade de emprego lista este fator como uma vantagem. Mas se de repente questiona o entrevistador sobre isto, acredite que o mesmo ficará desconfiado da sua ética profissional.

Não dê motivos para os recrutadores, na sua primeira oportunidade, questionarem a sua ética e valores profissionais, se não acredite que pode não passar dessa entrevista.

 

Faça antes questões deste género:

  • Como seria o candidato ideal para esta posição? Como é que me comparo em relação a ele?
  • Como descreveria a cultura da empresa?
  • Tem alguma hesitação acerca das minhas qualificações?
  • Do que gosta mais sobre trabalhar nesta empresa?
  • Quais são os desafios para este cargo?
  • Se me contratasse, como seria o meu dia-a-dia?

 

Fonte: Business Insider