O Grupo Super Bock afirmou que vai aumentar o salário mínimo dos seus colaboradores para 735 euros mensais, ainda este ano, resultando num aumentos de 5% face aos 700 euros pagos em 2019.

Segundo o comunicado enviado à Agência Lusa, o Grupo (das quais faz parte a cerveja homónima, Carlsberg, as águas Vitalis e Pedras e o refrigerante Frutae) anunciou que estas alterações entraram em vigor a partir de 1 de janeiro deste ano.

Com este novo montante, trata-se do segundo aumento salarial em dois anos, já que a empresa em 2018 registava como remuneração mínima 675 euros mensais.

De acordo com os dados do grupo, a Super Bock é composta por 1300 colaboradores, a maioria em Portugal, enquanto que apenas 21 estão localizados no estrangeiro.

Miguel Araújo, Diretor de Relações Institucionais da empresa, comunicou que o ordenado mínimo da empresa “tem evoluído consistentemente acima dos valores fixados pelo Governo.”.

É de recordar que o salário mínimo nacional foi aumentado para os 635 euros mensais, com entrada em vigor este ano.

 

Fonte: Diário de Notícias