entrevista de emprego

Se vai a uma entrevista de emprego, tenha cuidado para não falar de mais! Mesmo que tenha todas a experiência profissional e competências desejadas, pode prejudicar as suas hipóteses de ser o candidato seleccionado.

Porque falar demais na entrevista de emprego pode ser um problema:

  • Demonstra que não consegue captar sinais importantes transmitidos pelo interlocutor (como por exemplo estar a aborrecer o mesmo).
  • Demonstra falta de foco. Ou não compreendeu a pergunta ou está a ignorar o que lhe foi questionado – uma desvantagem de qualquer forma.
  • Pode significar que vai ser um colega de trabalho “chato”. O recrutador poderá assumir que irá aborrecer os demais colegas de trabalho e Clientes!

Razões que o levam a falar demais:

  • Provavelmente é apaixonado pelo tópico e está muito entusiasmado enquanto fala;
  • É possível que sinta a necessidade de explicar todos os detalhes, e por isso alonga-se na conversa;
  • Está muito interessado na vaga e está a tentar fazer de tudo para garantir que é o escolhido;
  • É “fala-barato” por natureza.

Não cometa o erro de falar de mais na entrevista de emprego. Veja aqui como controlar o seu discurso, segundo o Candidate Advantage:

Foque-se na questão:

Ouça bem as perguntas que lhe são dirigidas na entrevista de emprego. Responda somente ao que lhe foi questionado em cada pergunta. Se não percebeu, peça ao entrevistador para clarificar.

Não exagere no detalhe:

As suas respostas devem incluir apenas detalhes de suporte à resposta. Não acrescente informação irrelevante, ou poderá perder a atenção do empregador!

Implemente a “regra dos 2 minutos”:

Não fale mais do que dois minutos de cada vez. Mesmo que a sua resposta seja longa, lembre-se de parar e direccionar a conversa para o entrevistador. Pergunte se o nível de detalhe é suficiente ou exagerado; se a sua resposta está a responder ao questionado… Isto possibilitará ao seu interlocutor decidir se quer, ou não, avançar para outro tópico de conversa.

Auto-avalie-se:

Enquanto fala, tente fazer uma auto-avaliação a si mesmo. Já ultrapassou os dois minutos? Deu demasiados detalhes desnecessários? Pode sempre pedir desculpa ao empregador – mostrará que sabe reconhecer os seus pontos negativos e se esforça por os melhorar. Para o ajudar, peça aos seus amigos/familiares que lhe digam quando está a alongar-se em conversas informais. Ficará a perceber quais as situações em que fala demais!

 

Seja conciso e responda apenas às questões que lhe foram feitas. Evite ser um “fala-barato”!