A evolução da educação, emprego e competências em Portugal tem sido positiva, mas ainda existem muitos desafios até que o nosso país seja uma verdadeira sociedade do conhecimento. Qual será o futuro da educação e do emprego?

Para que o país se aproxime dessa visão, são ambicionadas metas para 2040, organizadas por: educação, emprego e alinhamento entre ambos.

Então, para que essas metas sejam atingidas, é necessário acelerar o ritmo de progresso com uma ação concertada que promova os três fatores mencionados.

Evoluções positivas no passado, grandes desafios no futuro

Este é o ponto de partida para transformar Portugal numa sociedade de conhecimento. Na última década houve muitas evoluções positivas, mas o futuro traz grandes desafios.

Evoluções positivas da última década
  • Já existe uma dinâmica no aumento de qualificações, nomeadamente do ensino superior. Ainda assim, há lacunas entre a educação e as necessidades do mercado de trabalho;
  • Mantém-se um grave défice de qualificações entre a população adulta e a formação contínua ainda está num nível baixo;
  • O mercado de trabalho exige trabalhadores mais qualificados e foca-se mais em sectores intelectuais e tecnológicos, em que é necessária uma intensidade de conhecimento.
Os desafios do futuro

Poderá existir uma escassez de trabalhadores para a procura do mercado de trabalho. Assim como, parte da população deixar de ser relevante.

Mas, por outro lado, o risco da população com competências que caiam em desuso pode aumentar, bem como o desemprego, aumentando assim também a desigualdade.

Sociedade do conhecimento – educação e formação como chave

A educação e formação são o centro de uma sociedade de conhecimento, o objetivo é que a população adquira, utilize e aplique conhecimentos ao longo da vida.

Uma sociedade do conhecimento tem como principal fonte de criação de riqueza, de crescimento e de desenvolvimento económico e social, o conhecimento.

A formação base complementada pela aprendizagem ao longo da vida, permite manter perspetivas de empregabilidade, realização e bem-estar.

Para o país, apostar na educação e formação é importante para acompanhar e promover progressos tecnológicos, aumentar a produtividade e ganhar vantagens competitivas em setores inovadores e produtivos.

Portugal 2040: o futuro da educação e do emprego

As ideias para um Portugal do conhecimento são baseadas em indicadores-chave, organizados em 3 eixos: Educação, Emprego e Alinhamento entre educação e emprego.

Então, para cada indicador, é apresentada uma meta de desempenho ambicionada para 2040:

Apesar de um evolução positiva, 2019 Portugal ainda estava longe dos 5 países da União Europeia com melhor qualificação.

É preciso acelerar o progresso de cada um dos indicadores-chave para que as metas para uma sociedade de conhecimento em 2040 sejam atingidas:

  • Apostar nas qualificações dos jovens:
  • Requalificar a população com baixas qualificações;
  • Promover a aprendizagem ao longo da vida;
  • Alinha a educação e formação com as necessidades do mercado de trabalho;
  • Acompanhar e antecipar as necessidades do mercado de trabalho;
  • Diversificar a ofertas educativa.

 

Assim, o futuro da educação e do emprego em Portugal depende de atingir os indicadores-chave, de forma a chegarmos a uma sociedade do conhecimento em 2040.

Fonte: Fundação José Neves