Se está atualmente à procura de um novo emprego ou a planear fazê-lo em breve, vamos dizer-lhe o que precisa de saber sobre o recrutamento e como encontrar emprego em 2021.

O ano anterior trouxe muitas mudanças, nomeadamente a nível do emprego e economia, agora todos esperamos uma lufada de ar fresco e que tudo melhore. Veja como se pode adaptar às mudanças na procura de emprego este ano.

1. Alteração nas tendências de contratação

Habitualmente os picos de recrutamento focam-se no início de um novo ano e no Outono.  Em 2021 o cenário poderá ser diferente.

Alguns sectores que não tenham sido tão afetados pela pandemia poderão conseguir manter esta tendência, mas espera-se que os mais afetados tenham uma queda no recrutamento no início do ano.

Ainda assim, mantém-se a esperança que as contratações aumentem no segundo ou terceiro trimestre do ano.

Como se adaptar:
Veja notícias e sites que monitorizem as tendências de negócios e recrutamento – inscreva-se neles para receber newsletters sobre o tema, use o LinkedIn, ajuste a sua procura de emprego a cargos ou sectores que não pensou antes e mantenha contactos.

2. Indústrias-chave estarão em expansão

As tendências de contratação deverão variar consoante o sector – grandes empresas e em expansão (ex. tecnologia e saúde) podem aumentar a contratação no início do ano, enquanto que pequenas empresas e de sectores afetados (ex. hotelaria) podem adiar para o verão.

Então, 2021 pode ser o ano em que sai da sua zona de conforto ou dá o salto na sua carreira, veja alguns dos sectores a que deverá estar atento, segundo especialistas:
– Tecnologia: continuará a dominar o mercado, visto que é um trabalho maioritariamente online o que permite o tele-trabalho;
Saúde e tecnologia em saúde: estas continuarão a expandir-se para dar suporte à sociedade em relação ao que a pandemia impede;
– Fintech: a COVID acelerou o processo de transição dos serviços financeiros para o online, assim haverá provavelmente mais empregos no sector de banco online e fintech;
– E-commerce: o e-commerce teve um grande impacto em 2020 e isso irá transitar para este ano, as empresas precisarão de funcionários para atender a este crescimento;
– Atendimento ao cliente: é o serviço essencial, com isto o recrutamento deverá aumentar em diversos sectores, mas essencialmente software e comércio;
– Energias renováveis: é um sector que tem crescido e crescerá cada vez mais com o aumento da consciência climática.

Como se adaptar:
Se é expectável que o seu sector continue a crescer em 2021, mantenha-se concentrado em ser o candidato ideal, se o seu sector é um dos afetados, procure adaptar os seus conhecimentos.

3. Apostar em trabalho temporário e/ou freelancer

Em tempos de economia incerta, as empresas costumam procurar mais pelo recrutamento temporário ou a freelancer.

O trabalho temporário tem prós e contras. Por um lado, pode ser desanimador por não garantir que após uma data específica tenha trabalho e, além disso, não dá certas regalias. Em contrapartida, há a oportunidade de se transformar num trabalho permanente.

Como se adaptar:
Se está com dificuldade em arranjar um emprego, o trabalho temporário poderá ser uma solução viável a curto prazo, é uma boa forma de construir currículo.

4. O tele-trabalho veio para ficar

A pandemia alterou a forma de trabalho, muitas empresas adotaram o tele-trabalho e é expectável que muitas empresas o mantenham, seja a tempo inteiro ou parcial.

Como se adaptar:
Amplie a sua procura de emprego, poderá candidatar-se a ofertas de emprego fora da sua área ou no estrangeiro. Prepare-se para entrevistas por vídeo e invista nas suas habilidades de comunicação.

5. As empresas irão apostar na diversidade, igualdade e inclusão

Um dos principais pontos positivos no mercado de trabalho de 2021 será a tendência na diversidade, igualdade e inclusão no local de trabalho. A contratação irá evoluir.

Como se adaptar:
Se se sente discriminado na procura de trabalho, este ano terá mais oportunidades. As empresas procuram construir equipas diversificadas. Esteja preparado para corresponder aos requisitos.

6. Recrutamento mais automatizado

As empresas recorrem cada vez mais a sistemas automatizados para as ajudar a gerir as candidaturas. Os candidatos também podem esperar uma maior automação no processo de recrutamento, incluindo a entrevista.

Como se adaptar:
O currículo é a porta de entrada para a contratação, é a primeira avaliação por parte do recrutador, por isso personalize-o. Use a automação a seu favor, prepare-se para responder a questões comuns de um sistema (ex. “Fale sobre si”, “Porque seria o candidato escolhido?”).

7. A competição vai aumentar

Com o aumento do desemprego e do tele-trabalho, o número de candidatos aumentou, ou seja, há mais pessoas a candidatar-se a qualquer anúncio. Isto pode dificultar a tarefa da procura de emprego e de se destacar.

Como se adaptar:
Aprimore o seu currículo, carta de apresentação e perfil do LinkedIn, certifique-se que eles brilham e se destacam.
Lembre-se que quantidade não é sinónimo de qualidade, não envie o seu currículo à toa, faça as candidaturas certas.

Fonte: The Muse