cansaço procura de emprego

Se está à procura de emprego há vários meses, é provável que comece a sentir fadiga e tristeza. Estes sintomas danificam a sua motivação, o que se nota nas candidaturas que envia.

O Live Career explica como ultrapassar os efeitos secundários de uma procura de emprego extensa.

1º sintoma: acreditar que não vão responder às suas candidaturas

Após enviarem dezenas ou centenas de curriculum vitaes e não receberem respostas, alguns candidatos começam a desleixar-se na procura de emprego. Enviam CVs com erros, cartas de apresentação standard (sem adaptar à empresa) e não pedem feedback aos recrutadores. Isto faz com que, cada vez mais, as suas candidaturas sejam rejeitadas.

Como ultrapassar: Pense em cada candidatura como a última (a que lhe vai arranjar emprego).

2º sintoma: a vontade de exagerar/mentir no currículo

Alguns candidatos sentem que não têm competências suficientes para responder a um anúncio de emprego. Depois de meses à procura de emprego sentem-se cansados da falta de hipóteses e decidem exagerar ou mentir nos seus CVs.

Como ultrapassar: foque-se nos seus feitos profissionais. Quantifique o seu sucesso e descreva-o de forma a cativar a atenção do recrutador. Mentir na candidatura pode levar a que seja contratado e prontamente despedido por falta de competências.

3º sintoma: perder a confiança

Os candidatos que perdem a confiança acabam por desistir da procura de emprego. Esta não é, de todo, a solução correcta. Os mesmos devem procurar apoio junto da família, amigos e outros desempregados na mesma situação.

Como ultrapassar: lembre-se que não está sozinho. O desemprego é uma fase muito complicada para qualquer pessoa, mas deve ter sempre em mente que vai conseguir ultrapassar esta situação.

4º sintoma: baixar as expectativas de emprego

Com o passar do tempo, os candidatos sentem-se tentados a responder a anúncios, mesmo que sejam abaixo do seu nível profissional.

Como ultrapassar: Se este é o seu caso, lembre-se que se tiver qualificações a mais para um emprego é pouco provável que o chamem. Os recrutadores terão receio de o contratar pois estará à espera de um salário superior ao que estão dispostos a pagar.

5º sintoma: baixar as expectativas de salário

O cansaço na procura de emprego leva a que os candidatos fiquem dispostos a receber menos do que aquilo que merecem.

Como ultrapassar: Seja persistente e encontrará uma empresa que compreende o seu valor como profissional.

6º sintoma: a vontade de mudar de carreira ou voltar a estudar

Por vezes, uma mudança ou aposta na formação pode ser aquilo que os candidatos precisam. Mas nem sempre têm os resultados esperados. Mudar de carreira por cansaço e não por prazer é um erro que irá deixá-los ainda mais desmotivados.

Como ultrapassar: Pense bem antes de agir. Mude de carreira ou integre uma licenciatura/formação somente se tiver a certeza de que este passo é benéfico para a sua carreira.

7º sintoma: desistir da procura de emprego

O pior que um desempregado pode fazer é desistir de encontrar um bom emprego. Mesmo quando as perspectivas são poucas, deve procurar alternativas.

Como ultrapassar: mantenha o equilíbrio emocional e faça por ser um melhor candidato: faça formação e networking e melhore o seu curriculum vitae.