A carta de apresentação pode-se tornar um pesadelo para os candidatos. E a dúvida impõe-se – a carta de apresentação ainda é necessária? Alguém a lê?

Vamos-lhe dar a resposta – de recrutadores e especialistas – a algumas perguntas sobre a necessidade da carta de apresentação.

A carta de apresentação vai ajudá-lo a conseguir o emprego?

A carta de apresentação ajuda-o a defender-se enquanto candidato e fornece informações valiosas, não apenas pelo conteúdo mas também por se ter dedicado a escrever uma.

Numa pesquisa feita com recrutadores e gerentes de contratação, 65% dos entrevistados admitem ser influenciados pelas cartas de apresentação na sua decisão de contratação.

Foi também realizada uma experiência, em que foram enviadas candidaturas falsas a mais de sete mil anúncios, umas sem carta de apresentação, outras com uma carta genérica e outras com carta personalizada.

Após 30 dias, as candidaturas com carta de apresentação personalizada tinham 53% mais hipóteses do que as inscrições sem carta de apresentação. E mesmo as candidaturas com cartas genéricas eram 17% melhores do que com nenhuma carta de apresentação.

Então, a resposta é: sim! A carta de apresentação ainda é necessária e pode ajudá-lo a passar para a próxima fase no processo de contratação.

Além disso, ajustar uma carta de apresentação não significa necessariamente começar do zero sempre que precisa de uma. Basta adaptar um modelo base seu, a cada emprego.

Quando é que a carta de apresentação é realmente necessária?

Existem situações em que, sem dúvida alguma, deve incluir a carta de apresentação.

Se a oferta de emprego mencionar que tem de ter carta de apresentação, terá de a enviar, ou então será claramente um não à sua candidatura.

Além disso, também pode ser crucial para uma função específica, em que seja necessário analisar as suas habilidades de escrita.

Mas perceber se será ou não necessário enviar carta, não é fácil para o candidato. Então, se houver algo na sua candidatura que necessite de explicar, ou complementar algo do currículo, a carta de apresentação é uma boa opção.

De acordo com os especialistas, algumas situações especiais que podem ser explicadas numa carta de apresentação incluem:

  • Transições de carreira: se vai mudar de função ou sector, ou se não teve um plano de carreira linear, a carta de apresentação pode explicar por que quer o emprego e como as suas experiências anteriores o prepararam.
  • Lacunas de emprego: se tem alguma lacuna de emprego no seu currículo, recente ou mais antiga, e está preocupado com o que possam pensar, a carta de apresentação é a sua oportunidade de explicar isso.
  • Inscrições fora da sua localização: pretende arranjar emprego noutra zona geográfica porque vai ou pretende mudar-se, pode explicar isso na carta. Lembre-se que se no seu currículo estiver uma zona que seja longe do local de trabalho, pode ser um ponto negativo.
  • Conexões pessoais com uma empresa ou indicações de emprego: se alguém lhe recomendou esse emprego ou tem pessoas conhecidas na empresa, então isso vai na sua carta, não no currículo.

Alguém vai ler a minha carta de apresentação?

A maioria dos recrutadores afirma ler as cartas de apresentação.

O The Muse fez a questão a alguns profissionais de contratação e as respostas mais comuns foram:

  • Dos candidatos qualificados;
  • De todos os candidatos que consideram passar à próxima fase;
  • De qualquer candidato que esteja prestes a ser promovido;
  • Dos candidatos cujos currículos lhe deixaram dúvidas.

Tradicionalmente, a carta de apresentação era a página de rosto do currículo (daí o nome), então o objetivo era convencer o recrutador a olhar para o currículo.

Agora, geralmente o currículo é examinado primeiro e a carta de apresentação serve para persuadir ainda mais o recrutador.

Portanto, embora as cartas de apresentação estejam a assumir um propósito diferente, ainda são consideradas e lidas.

 

Então, em última análise, a carta de apresentação ainda é necessária (pelo menos em alguns casos), assim a decisão de a escrever ou não é sua.

Pode definitivamente conseguir um emprego sem enviar carta de apresentação. Mas pergunte-se: por que irá perder a hipótese de tornar sua candidatura ainda mais forte?