carta de apresentação

 

A carta de apresentação é o primeiro contacto que o recrutador tem consigo. Por isso, é imprescindível que seja cativante, bem construída e demonstre que se adapta bem à empresa.

Por ser o contacto inicial, pode ser também o elemento que mais rapidamente faz a sua candidatura ser rejeitada. Não deixe que tal aconteça: evite os erros que descrevemos de seguida.

1. Não escreva uma frase de abertura fraca

Se o fizer, arrisca-se a que o empregador descarte a sua candidatura sem a ter lido por completo. Deve cativar a partir do primeiro segundo.

Utilize a primeira frase para dizer o que faz de si a pessoa ideal para o emprego. Qual a experiência relevante que tem? Quais as suas competências únicas? Aquilo que o destaca dos outros candidatos deve ser a primeira informação que o recrutador lê.

2. Não repita o que disse no curriculum vitae

O recrutador já o vai ler, pelo que não deve descrever toda a sua experiência e competências na carta de apresentação. Para ser bem sucedido, destaque as três principais competências que tem para oferecer à empresa.

3. Não envie a mesma carta de apresentação em resposta a várias vagas

Leia a descrição da oferta de emprego e utilize as principais keywords na sua carta. Pesquise sobre a empresa a que se candidata e apresente soluções para os seus maiores problemas. Mostre como ajudaria a empresa a ser bem sucedida.

4. Não se foque somente nas suas necessidades

Evite utilizar “Eu”, “Meu”, e outras palavras que demonstrem que está à procura de benefícios para si. A carta deve ser escrita de forma a demonstrar de que forma é que a empresa beneficiaria em contratá-lo, não o contrário.

5. Evite utilizar “A quem de direito” ou “Caro Senhor(a)”

Deve tentar saber quem é a pessoa que está encarregue pelo recrutamento e utilizar esse nome na abertura da carta de apresentação. Utilizar o nome do recrutador cria uma ligação entre os dois, que poderá ser um factor decisivo no momento da escolha dos candidatos que serão entrevistados. Quando tal não for possível, pode iniciar a carta com um simples “Bom dia/ Boa tarde”.

6. Não se esqueça de indicar qual a função a que se candidata

Não é necessário fazê-lo de forma demasiado explícita (exemplo: “Venho candidatar-me à vaga para director comercial”). Uma boa forma de esclarecer qual a função a que se candidata é explicando a forma como a sua principal competência/ experiência profissional será útil (exemplo: “Os 5 anos de experiência como director comerical numa das maiores empresas do sector energético fazem de mim o candidato ideal para ocupar a mesma posição na vossa empresa.)

7. Não esconda aquilo que o torna perfeito para o emprego

Utilize bullets e bold para destacar os seus feitos e competências únicas. Lembre-se que o recrutador tem poucos segundos para ler a carta de apresentação – indique claramente aquilo que seria mais importante para o mesmo memorizar.

8. Não escreva demais

Idealmente, uma carta de apresentação deve ter 3 parágrafos. Não exagere nos pormenores – se escrever um texto muito longo, o mais provável é que o empregador não o leia até ao fim. Seja sucinto e mostre entusiasmo.

9. Não anexe o documento a um e-mail

Utilize o corpo do e-mail de candidatura para escrever a sua carta de apresentação. Alguns sites, como o Alerta Emprego, permitem escrever a sua carta de apresentação na própria plataforma. Assim, quando clicar em “Candidatar”, não precisa de enviar um e-mail da sua conta pessoal.

10. Não se esqueça de terminar em grande

Termine a carta com um forte call-to-action. Peça ao recrutador para o contactar a agendar a entrevista ou para lhe dar um desafio onde pode comprovar que é ideal para a posição.

 

Escreva uma carta de apresentação memorável e terá melhores resultados na procura de emprego!