Todos sabemos que o Currículo (CV) é a porta de entrada para um novo emprego e o seu histórico profissional ocupada uma grande parte do espaço, então saiba como incluir a sua experiência profissional no Currículo, para que a próxima oportunidade seja sua.

Esta é a secção que vai dizer aos recrutadores porque é que você é a pessoa certa para aquela função e, assim, o chamarem para uma entrevista.

Veja os pontos que lhe damos, disponibilizados pelo The Muse, para que tenha o seu currículo organizado:

1. O que devo colocar na secção da experiência?

Quando pensa no que deve incluir da sua experiência, pensa logicamente nos seus trabalhos anteriores, e com toda a razão!

Mas a sua experiência pode abranger muito mais que os empregos tradicionais, portanto inclua: estágios, trabalho voluntário, trabalhos freelancer, trabalhos temporários ou até os part-time.

O tipo de experiência que você colocará no seu currículo também depende da fase em que está na sua carreira. Ou seja, se for um trabalhador já experiente e não tencione mudar de carreira, poderá colocar apenas os trabalhos mais recentes.

Caso esteja a iniciar a sua vida profissional talvez esses trabalhos/funções menos tradicionais devam ser considerados.

2. Como posso definir qual a experiência mais relevante?

A experiência relevante será exatamente aquela que se enquadre no trabalho ao qual se está a candidatar.

Além das funções que desempenhou, é bom que as descreva e o que alcançou com elas, ou seja, que experiência lhe trouxe e o que aprendeu que é agora relevante para esta nova função.

Para personalizar o seu currículo para cada cargo específico, veja o anúncio e anote as habilidades e funções mencionadas. De seguida faça uma lista das responsabilidades que você tem experiência em desempenhar. E já está! Acabou de identificou a sua experiência mais relevante, que importa colocar no CV para essa vaga.

3. Como devo formatar a secção de experiência no CV?

Cada secção deve começar com um título de secção claro, neste caso, pode por exemplo colocar “Experiência” ou “Experiência de Trabalho”.

Pode ainda querer mencionar experiência anterior que não esteja diretamente relacionada ao emprego a que se candidata, então aí, abra outra secção que diga algo como “Experiência Adicional”.

O importante é que inclua sempre os seguintes pontos:

  • Detalhes do Cargo – nome do cargo, nome da empresa, localização e as datas (mês e ano);
  • Deveres e Realizações – para cada posição inclua três a sete pontos, descrevendo as suas tarefas (individuais e conjuntas) e as suas realizações;
  • Promoções – se foi promovido inclua, pode ser dentro de cada função ou criar um separador à parte.

4. É bom ajustar o nome do cargo?

Embora não seja bom mentir ou embelezar o seu historial de trabalho, há casos em que é permitido ajustar os títulos dos cargos. Há duas situações em que não será grave se o fizer:

  • O empregador deu-lhe um título estranho – por exemplo, uma startup pode contratar um “Guru de Dados”, enquanto uma organização maior lhe chamaria “Cientista de Dados”, ambos têm as mesmas funções. Neste caso, provavelmente é seguro ajustar o cargo no seu currículo.
  • Se está numa função em que tem responsabilidades diferentes – pode ajustar o seu cargo para dar mais contexto aos recrutadores.

5. Até que ponto devo ir na secção de experiência?

Manter o foco na experiência relevante significa que não precisará de incluir todos os seus empregos anteriores e isso é bom. Os recrutadores estarão mais interessados na sua experiência mais relevante e recente.

Como regra geral, não precisa de incluir mais que 10 a 15 anos de experiência no seu currículo.

6. E se tiver uma lacuna de emprego?

Se esteve afastado do mercado de trabalho, seja porque motivo for, não se preocupe, a sua esperança não acaba aqui.

Se for algo breve (até um ano) provavelmente não será importante se não falar dela no seu currículo, mas se foi mais de um ano, talvez deva dar algum contexto a isso, mas nada mais que duas linhas.

 

Então, está na altura de adaptar o seu currículo corretamente a cada função. Lembre-se sempre que o que irá interessar mais ao recrutador é a sua experiência.

Se precisar de ajuda para fazer o seu currículo, consulte o CV Factory!