Quando não atualiza o seu currículo há algum tempo, pode ser difícil saber por onde começar.

Que cargos chamam mais à atenção? Como pode comprovar as suas capacidades? Deverá utilizar palavras-chave?

Anteriormente, demonstrámos como se deve apresentar no seu currículo, e partilhámos algumas dicas de formatação. Neste artigo passamos à próxima etapa – a sua experiência profissional:

1. Opte pelo mais recente e revelante

Como dita a regra, apenas deve constar no currículo o seu histórico profissional mais recente, entre os 10-15 anos mais recentes, e apenas a experiência mais relevante para as posições a que se está a candidatar.

2. Sem experiência relevante? Não se preocupe

Não se preocupe se não nenhuma experiência profissional relacionada com a vaga. Nestes casos, deve focar o seu currículo nas competências e capacidades que podem ser transferidas e equivalentes ao cargo a que se está a candidatar. Certifique-se de destacar estas competências com provas, como projetos académicos ou atividades a que se dedica, para além de redigir uma carta de apresentação que demonstre o porquê de ser o candidato ideal.

3. Organize os seus tópicos

Independentemente dos anos que exerceu um cargo, ou da quantidade de objetivos que alcançou, não deve escrever mais do que 5 a 6 tópicos em cada secção. Não interessa o quão bons são os seus pontos apresentados, o recrutador não vai perder o seu tempo a ler todos os pontos.

4. Não tente forçar os seus conhecimentos

É provável que sinta a tentação de atirar palavras utilizadas pelo setor em que se insere, para demonstrar os seus conhecimentos e que está familiarizado com a linguagem ligada à indústria, mas na verdade o seu currículo deve ser facilmente compreendido por qualquer pessoa.

Pense que a primeira pessoa que ler o seu currículo poderá ser um recrutador, um assistente ou até mesmo um chefe executivo – e é essencial que o seu documento é legível, relevante e interessante para todas estas pessoas.

5. Apresente números

Utilize o maio número de  factos, gráficos e números que conseguir nos seus tópicos. Quantas pessoas foram afetadas pelo seu trabalho? Até que ponto percentual excedeu as expetativas? Ao quantificar as suas realizações, permite ao recrutador compreender o nível de trabalho ou responsabilidade que necessita para alcançar os seus objetivos.

6. Dê um passo em frente

Os recrutadores contratam profissionais que desempenham as suas funções com excelência, por isso é importante mostrar que não exerce apenas as suas funções, mas com excelência. Quando está a pensar nos seus pontos, pense mais à frente e compreenda o que pode acrescentar valor aos mesmos. Ao optar por esta estratégia, está a comunicar não só o que consegue fazer, mas também os benefícios e a forma positiva como vai afetar a empresa.

7. Mostre – não mencione – as suas qualidades intrínsecas

Descrever estas suas qualidades pode parecer apenas uma lista de palavras sem sentido. Mas ser um “líder nato” ou um “excelente comunicador” são características importantes e essenciais que deve passar ao recrutador. Pense na forma como pode demonstrar estes atributos nos seus tópicos sem realmente escrevê-los.

8. Não menospreze o trabalho não tradicional

Não há nenhuma lei que obrigue apenas a colocar os seus empregos remunerados em full-time no seu currículo. Por isso, se teve um papel importante numa campanha de voluntariado, ou em algum trabalho de part-time, freelancer, ou algo do género, e que pode acrescentar valor à sua experiência profissional, não os deixe de fora.

9. Não escreva sempre da mesma forma

Se todos os seus tópicos começam com “Responsável por:”, os leitores do seu currículo vão aborrecer-se muito rapidamente. Tente variar a forma como escreve, uma coisa é manter um documento coeso, outra é não diferenciar-se o conteúdo presente.

10. Utilize palavras-chave

Inclua keywords no seu currículo: Analise a descrição do cargo, observe as palavras que são mais vezes mencionadas e tenta utilizá-las nos seus pontos. Para além de estar a adaptar o seu currículo ao emprego, está a certificar-se que o seu currículo não passará despercebido.

11. Evite palavras sem real significado

Qua palavras deve evitar? Olho para o detalhe, trabalha em equipa, profissional esforçado – entre outras que seguem o padrão da igualdade (estão presentes em demasiados currículos). Não significa que para determinados cargos não venha a ter de utilizar tais palavras, o segredo está em conseguir adaptar o currículo ao emprego a que se está a candidatar.

 

Fonte: The Muse