CV

Está “farto” de enviar CVs e não recebe resposta? É provável que a sua candidatura seja mais uma igual às muitas que as empresas estão a receber.

Mas porque é que o seu CV não se está a destacar?

 

1. A sua secção de Experiência é demasiado genérica

Pondere mudar o nome da secção “Experiência Profissional” para ” Experiência em (sua área profissional)“, como por exemplo “Experiência em Programação”. Este título está a bold, pelo que chama à atenção.

Assim, mais facilmente o recrutador vai associar o seu nome à vaga.

Também pode optar por não colocar a sua experiência por ordem cronológica. Ao invés, separe a experiência por funções, dando ênfase à que se assemelha à vaga a que se candidatou, como neste exemplo:

Experiência em Restauração:

  • Empresa 1 – de 2010 a 2014
    Principais funções:
  • Empresa 2 – de 2003 a 2005
    Principais funções:
  • Empresa 3 – de 2002 a 2003
    Principais funções

Outras experiências profissionais:

  • Empresa 1 – de 2005 a 2010
    Principais funções:
  • Empresa 2 – de 2000 a 2002
  • Principais funções

 

2. Não utiliza números e exemplos para valorizar o CV

Por norma, os candidatos descrevem as funções/responsabilidades que tiveram em cada emprego, sem demonstrar a forma como tiveram impacto para a empresa. Se é o seu caso, substitua a lista de responsabilidades pela lista de “sucessos”.

Veja este exemplo para perceber como esta pequena troca pode ajudá-lo a ser chamado para uma entrevista de emprego:

Lista de responsabilidades:

  • Gerir a equipa de funcionários da loja;
  • Gerir/repor stocks;
  • Formar novos funcionários;
  • Participar na Vendas dos Produtos.

 

Lista de “sucessos”:

  • Geri uma equipa de 18 funcionários durante 4 anos;
  • Fui responsável pela gestão de stock, tendo sido a minha loja eleita como a que teve menos quebras;
  • Formei 36 novos funcionários;
  • Ultrapassei sistematicamente o objectivo de Vendas da Loja, aumentando os lucros da mesma em 7%.

 

PS: não utilize o termo “lista de sucessos”. 

 

3. Escreve demasiados lugares-comuns

A maioria dos candidatos pensa que os recrutadores querem ler palavras como “trabalhador”, “motivado”, “dinâmico”… A verdade é que se centenas de candidato afirmam ter estas qualidades, elas deixam de ser impressionantes.

Em vez destes termos, utilize verbos de acção e dê exemplos de como utilizou estas qualidades em contexto de trabalho.

4. Não mostra a sua personalidade

O CV não deve referir somente a sua experiência profissional e percurso académico. É importante que transmita quem é como pessoa.

Aproveite a secção de Interesses para falar sobre os seus hobbies e actividades. Lembre-se de mencionar somente os que estão relacionados com  a função a que se candidata, ou que lhe permitiram adquirir soft skills importantes.

Por exemplo, se disser que gosta de pintar quadros, o recrutador vai vê-lo como uma pessoa artística e deixará de ser apenas um CV, passando a ser uma pessoa.

5. Não envia carta de apresentação

Antes do CV, o recrutador vai ler a sua carta de apresentação. Se não envia uma, ou utiliza o modelo standard “venho por este meio enviar o meu curriculum vitae”, está a perder uma grande oportunidade.

Esta primeira introdução permite-lhe explicar porque é o candidato ideal para aquela vaga. Se a mesma for memorável, o seu currículo será analisado com maior interesse e, logo, destacar-se-à dos demais. Lembre-se que a carta de apresentação não é uma cópia do seu CV, mas sim um documento onde pode mostrar a sua personalidade e motivação para trabalhar na empresa.

 

Fonte: Mashable