actualizar o CV

O mercado de trabalho está em constate evolução e, com ele, as ferramentas de procura de emprego. Para ser bem sucedido, o candidato tem que adaptar o seu CV e carta de apresentação.

Está na altura de actualizar o seu se…

 

1. O nome do documento é “CV”

A primeira coisa que o recrutador lê deve ser o seu nome, não “Curriculum Vitae” – ele já sabe qual o documento, para quê repetir? Não se esqueça de mudar também o nome do ficheiro. Em vez de “CV 2014 revisto” deve-se chamar “Maria Silva CV” para  que o recrutador consiga encontrá-lo rapidamente.

2. Tem mais de 2 páginas

Em média, um CV é avaliado em 6 segundos…  por isso, se o seu currículo tiver demasiadas páginas, arrisca-se a que não sejam lidas. Idealmente, o documento deve ter 1/2 páginas, consoante a sua experiência profissional.

3. Inclui a sua morada completa, número de cartão do cidadão e estado civil

Este tipo de informações não precisam de estar no seu CV. Ao inseri-las, está a gastar espaço precioso, que podia estar a utilizar para dar provas de que é o candidato ideal. Saiba aqui o que deve tirar do currículo.

4. Tem uma fotografia sua

A fotografia pode distrair o recrutador e levá-lo a fazer julgamentos antes de ler o resto do CV. Por isso, aconselhamos a que envie a sua candidatura sem fotografia, a menos que seja pedido ou se esteja a candidatar a uma função que envolva atendimento presencial.

5. Não tem links para as suas redes sociais

Cada vez mais, o contacto é feito online. Em vez da sua morada, escreva o link para o seu LinkedIn. Se achar pertinente, pode também introduzir os endereços dos seus perfis no Facebook, Twitter, Google+ e Blog, mas tenha atenção para não cometer erros que possam prejudicar a sua candidatura.

6. Fala do seu Objectivo de carreira

A candidatura é a sua oportunidade de dizer à empresa o que pode fazer por eles… não o contrário. Por isso, o Objectivo deve ser substituído por um resumo de qualificações. Inclua a sua experiência profissional mais relevante e mencione as competências que fazem de si o candidato ideal.

7. Menciona todas as suas experiências de trabalho com o mesmo detalhe

Não basta fazer uma “lista de supermercado” com a sua experiência profissional. Deve colocar a experiência mais relevante no topo e detalhar os projectos/responsabilidades onde teve mais impacto. Utilize números/percentagens e exemplos para tornar o CV mais interessante e criar uma imagem mental do tipo de trabalhador que é. Escreva pouco sobre a experiência profissional que não está imediatamente relacionada com aquela vaga.

8. Utiliza lugares-comuns

O seu CV ainda diz que é “organizado”, “pró-activo” e “dinâmico”? Então precisa mesmo de ser actualizado. Estes lugares-comuns podem ficar muito bem “no papel”, mas não demonstram as suas competências. Como é que o recrutador vai saber que é organizado, se não lhe der exemplos concretos? Se quiser manter estas soft skills no seu currículo, junte-lhes uma pequena história que ilustre como as utilizou. Por exemplo: “Sou pró-activo e tenho por hábito entregar ideias para novos projectos todos os meses. Mais de um terço destes foi implementado.”

9. Diz “Referências disponíveis caso solicitado”

Para quê falar em referências se não as vai apresentar? Se o recrutador quiser falar com as suas anteriores chefias/colegas, pedir-lhe-à os nomes e contactos. Em alternativa, deve solicitar às suas referências que expliquem quais as suas qualidades no seu perfil do LinkedIn.

10. Já foi enviado para mais de 20 empresas

Se já enviou o CV para muitas empresas e ainda não recebeu nenhum convite para uma entrevista de emprego, é porque possivelmente o documento não está apelativo. Experimente alterar a forma como escreve e o design do currículo – poderá ter melhores resultados.

 

O Curriculum Vitae não é um documento estático. Melhore-o frequentemente para ter melhores resultados na procura de emprego.