Trabalhar de casa é um desafio constante e vai colocar à prova a sua capacidade de adaptação. Conheça as nossas dicas na vertente do tele-trabalho para evitar a sua exaustão física e mental.

Com a pandemia causada pela Covid-19, muitas empresas aderiram ao tele-trabalho. Para muitos trabalhadores, esta medida revelou-se um privilégio, já que evitam estar expostos a uma possível contaminação. Porém, trabalhar de casa também é um desafio a superior e não evita a exaustão do trabalhador, seja física e/ou mental.

Tele-trabalho dicas para evitar a exaustão

De acordo com a Especialista Vanessa K. Bohns, Professora de Comportamento Organizacional da Universidade de Cornell, os colaboradores que de repente passam a tele-trabalho podem estar mais propensos a um esgotamento físico e mental.

“Com a rapidez da mudança para o trabalho remoto, as preocupações que acompanham a pandemia e suas consequências económicas são intensificadas. Isso significa que o risco de burnout é maior”.

A fim de evitar a sua exaustão física e mental durante o seu dia-a-dia em tele-trabalho, partilhamos consigo algumas dicas:

1. Equilíbrio entre a vida pessoal e profissional

Um dos motivos mais comuns que levam ao esgotamento do colaborador é a falta de equilíbrio entre o seu trabalho e sua vida pessoal. Quando está no escritório, o horário de saída é um limite que o ajuda a separar o trabalho da vida pessoal. Mas no momento em que passou para tele-trabalho, e não consegue desligar o computador, está perante um problema.

“O que acontece com a maioria das pessoas quando trabalha em casa é que geralmente trabalham mais horas”, explica Ben Fanning, autor de “The Quit Alternative: The Blueprint for Creating the Job You Love Without Quitting“.

Para evitar chegar a este ponto, é essencial estabelecer limites para separar o trabalho da sua vida pessoal. “Organize a sua rotina para praticar exercícios antes de começar ou terminar o trabalho ou durante o horário de almoço”, aconselha o autor.

2. Organize o seu ambiente

Os trabalhadores que não têm controlo das suas atividade correm um maior risco de sofrer do síndrome de burnout. Um bom conselho é gerir o seu tempo através de uma calendarização de tarefas.

E também é essencial incluir nesse calendário atividades que não são relacionadas com o seu trabalho. A sua vida não se resume apenas à vida profissional. Organize o ambiente profissional e pessoal para conseguir viver os dois, e não apenas um em detrimento do outro.

3. Não se deixe sobrecarregar

Ainda antes da pandemia, era comum encontrar colaboradores com uma grande preocupação em preencher o perfil do “trabalhador ideal”, sempre disponível e que nunca recusa um projeto. “Esta tendência aumento devido à mudança para o trabalho remoto. Temos medo de que as pessoas pensem que estamos a relaxar em casa”, explica a Especialista Vanessa K. Bohns.

De acordo com as suas palavras, agora é o momento para definir as expetativas com o seu superior. E é o momento para estes mostrarem alguma compreensão e flexibilidade. “Esclareça com o seu superior quais são as expetativas. Muitas vezes eles não pensam nisso”, reforça o autor Ben Fanning.

4. Esteja em contacto com os seus colegas de trabalho

Trabalhar em casa pode ser solitário, mesmo quando tem a casa cheia. Estar em contacto com os seus colegas de trabalho pode ajudar a quebrar esse sentimento de solidão. Principalmente quando as situações tornam-se mais stressantes.

Manter estas interações sociais exige um maior esforço durante o trabalho remoto, mas nada que uma chamada ou vídeochamada não ajude. Acredite que não deve ser o único a sentir-se assim.

5. Tome conta de si próprio

Não se pode esquecer de tomar conta de si e da sua saúde. Pode ser tão fácil quanto abrandar o ritmo por uma tarde e concentrar-se apenas numa tarefas que lhe traz mais prazer.

“A multitarefa (multitasking) suga a diversão do momento”, comenta o autor Ben Fanning. “Talvez goste de cozinhar ou de conversar com a sua equipa de trabalho e clientes, mas se gosta dessas duas coisas em simultâneo, não está realmente a gostar de nenhuma”.

Ou seja, é essencial por vezes dedicar-se à tarefa que tem em mãos, não eleve o seu nível de stress ao tentar realizar mais atividades em simultâneo. Além disso, nem sempre a qualidade do trabalho acaba por compensar.

 

Fonte: Época Negócios

 

Saiba Mais:

Trabalhar de casa é um desafio constante e vai colocar à prova a sua capacidade de adaptação. Conheça as nossas dicas na vertente do tele-trabalho para evitar a sua exaustão física e mental.

Tal como referimos anteriormente, é importante saber desligar-se do trabalho. No entanto, não é fácil. O “direito a desligar” ainda não tem lei, mas o tele-trabalho pode ser o primeiro passo para a criar.

Se atualmente está a exercer funções em regime de tele-trabalho, conheças os nossos conselhos para conseguir conciliar a sua vida pessoal e profissional.

Adicionalmente, a gestão do seu tempo é algo que deve aprender a controlar. Conheça os nossos conselhos relativos a este tema.

Além disso, fique também a par das nossas dicas para manter um bom desempenho e produtividade numa vertente de tele-trabalho e como organizar o seu dia-a-dia.

Se é uma mãe ou pai trabalhador, é essencial delimitar uma rotina com os seus filhos enquanto trabalhar a partir de casa. O nosso artigo vai ajudá-lo a conseguir a manter uma boa performance e a cuidar dos seus filhos em simultâneo.

Atualmente está à procura de emprego? Conheça o nosso portal Alerta Emprego onde terá acesso a diversas oportunidades profissionais e para várias regiões.

Além disso, no Alerta Emprego pode pesquisar oportunidades profissionais com a possibilidade de trabalhar a partir de casa. Conheça todas as ofertas disponíveis.